Álbuns do Mês – Fevereiro

Por Lucas Santos

Parece que as coisas começaram a ficar mais sérias em Fevereiro. Uma verdadeira enxurrada de ótimos materiais de diversos gêneros foram lançados este mês. Eu particularmente não me lembro de um mês tão qualitativo pelo menos no último ciclo de quatro meses.

Do hard rock farofa ao novo e abragente álbum do Sepultura, separamos 6 discos que chamaram a nossa atenção em Fevereiro. Confira.

CONFESS – BURN ‘EM ALL

Burn ‘Em All é matador do início ao fim. É tudo que os apreciadores da música do Confess esperavam.. e mais, é um álbum essencial para o estilo no ano de 2020, e coloca a banda sueca na ponta do iceberg se tornando até o momento o ato mais importante dessa cena frutífera para o hard rock moderno. Um divertido material de acima de tudo, rock n’ roll. Recomendo fácilmente.

Confira a resenha completa aqui.

POLARIS – THE DEATH OF ME

The Death of Me é um disco quase perfeito, ele é essencial para os fãs de metalcore. As partes pesadas e melódicas se difundem e entregam a mensagem de uma forma especial. O Polaris continua na sua assenção meteórica e entrega um álbum grandioso e um dos melhores materiais do ano na música pesada até então.

Confira a resenha completa aqui.

SEPULTURA – QUADRA

Falem o que quiser do Sepultura, mas não me falem que eles tem medo de reinventar. A variedade explorarada e apresentada pela banda em Quadra traz uma mistura agradável em todas as seções. Claro que os fãs da música mais pesada vão estranhar principalmente a quarta parte, mas certamente as outras três se farão suficientes. Como um todo, a banda fornece intrigas técnicas de primeira linha, utilizando momentos e estilos suficientes para nos manter interessados e com vontade de voltar mais vezes. Um lançamento forte com cara de (re)evolução dos titãs do heavy metal.

Confira a resenha completa aqui.

SEVEN SPIRES – EMERALD SEAS

Com canções cativantes, versatilidades vocais e intrumentais, Emerald Seas é mais do que apenas um álbum de metal melódico. As muitas camadas e o estilo integrado de arranjos levam a uma imersão que é insubstituível. O Seven Spires realmente capturou o espírito de fantasia e narrativa fantástica em seu trabalho, um que prospera de uma formação em educação musical variada e um alto grau de cuidado dado aos muitos subgêneros dos quais o álbum se baseia (são muitos). Uma viagem mais que obrigatória ao oceano de esmeralda.

Confira a resenha completa aqui.

SYLOSIS – CYCLE OF SUFFERING

Sylosis adotou a receita clássica do thrash metal, lançando pitadas saborosas de metal moderno, cheio de técnica mas com muito feeling e emoção. Cycle Of Suffering é um triunfo do metal, um dos trabalhos mais memoráveis desse ano, uma volta gloriosa do quarteto inglês.

Confira a resenha completa aqui.

TAME IMPALA – THE SLOW RUSH

É de certo que o som mais roqueiro dos primeiros álbuns não ira voltar e assim como foi para o Bee Gees, parece ser o caminho certo para o Tame Impala unir o psicodélico ao dançante, o rock ao R&B contemporâneo.

Confira a resenha completa aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: