Review: Night Ranger – ATBPO

Por Lucas Santos

ATBPO que é a abreviação de “And The Band Played On” tem a mesma pegada e ideia do que a banda californiana vem feito na última década, o Hard Rock que remete aos anos oitenta mas com um toque moderno que deixam as coisas bem mais frescas e atuais.

Lucas Santos

Confira mais Rock em 2021:
Cruzh – Tropical Thunder
Blackberry Smoke – You Hear Georgia
Ressurection Kings – Skygazer
Social Disorder – Love 2 Be Hated
Mammoth WVH – Mammoth WVH

Gravadora: Frontiers Records
Data de lançamento: 6/08/2021

Gênero: Hard Rock
País: Estados Unidos


Poucas bandas que fizeram sucesso nos anos 80 conseguem fazer material de qualidade hoje em dia como o Night Ranger. Desde o seu último e incrível álbum Don’t Let Up (2017) eu “voltei” a ter uma relação mais próxima com a banda americana que se distanciou consideravelmente do que Sister Christian ou Sentimental Street, que foram dois dos seus maiores sucessos, em meados dos anos 1980, foram.

ATBPO é o décimo terceiro álbum de estúdio do Night Ranger e o quarto com a Frontiers Records, acordo que começou em 2011 com o ótimo Somewhere In California (2011). ATBPO que é a abreviação de “And The Band Played On” tem a mesma pegada e ideia do que a banda californiana vem feito na última década; o Hard Rock que remete os anos oitenta mas com um toque moderno, que deixam as coisas bem mais frescas e atuais. A direção mais “pesada” que a banda tem, e que foi clareada principalmente com o seu último disco, ainda é a maior força deles, porém, ATBPO é um álbum mais diversificado com baladas bem melódicas e com toques de blues e country em algumas faixas.

ATBPO abre com o extremamente poderosa Coming For You, um “hardão” de qualidade. Quase um heavy metal, rápido e pesado, executado com musicalidade especializada e bem gravado e produzido, assim como todo o resto do álbum. Essa música define o ritmo para a primeira metade do trabalho, com uma breve pausa para uma balada poderosa Can’t Afford A Hero, que é a faixa mais memorável de todas. Outra balada de destaque é The Hardest Road. Aqui eles não têm tanto sucesso com essa balada quanto tiveram com Can’t Afford A Hero, mas conseguem fazer um bom balanço com as quebras de Hard e balada ao longo das 11 faixas.

O blues e o country são mais presentes em faixas como Dance. Faixa mais pausada e grooveada. Lucky Man e Tomorrow, que me passaram muito a vibe do Lost Highway (2007), álbum de country rock do Bon Jovi, também são bons destaques. Ao longo dos quase 50 minutos todo o álbum é muito bem diversificado, muito bem tocado, produzido e também bem empolgante, com poucos momentos desinteressantes e sem energia. O que pode deixar algumas pessoas mais desinteressadas, principalmente em uma audição completa, é justamente essa quebra de andamento de abordagens diferentes em cada faixa, ao invés de uma linha mais reta. Mas nada que atrapalhe ao público geral.

ATBPO é mais um ótimo álbum do Night Ranger. Menos “hard” e mais variado dentro do rock, ele é um pouco menos empolgante do que o fora da curva Don’t Let Up, porém ainda é outro trabalho de muita qualidade da banda e da sua parceria com a sua mais recente gravadora. Vida longa ao quinteto de São Francisco, e que eles possam nos presentear com mais Hard Rock de qualidade nos próximos anos. Nunca é demais!

Nota final: 7,5/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: