Passou Batido – Review: Blackberry Smoke -You Hear Georgia

Por Roani Rock

You Hear Georgia é aquele lugar seguro que apesar de novo é bem familiar. O Blackberry Smoke é conhecido por ser bem tradicional e com o novo disco não foi diferente, só que aqui conseguiu assimilar mais afundo as influências country, além do southern e hard rock. Um bom disco para aliviar qualquer tensão!

Roani Rock

Confira mais Rock em 2021:
John Mayer – Sob Rock
Social Disorder – Love 2 Be Hated
Myles Kennedy – The Ides Of March
Royal Blood – Typhoons
Dirty Honey – Dirty Honey
Greta Van Fleet – The Battle At Gardens Gate

Gravadora: Columbia Records
Data de lançamento: 28/06/2021

Gênero: Southern Rock
País: Estados Unidos


Desde que se formou em 2001 e lançou seu álbum de estreia em 2003, o Blackberry Smoke já conseguia ser suficientemente capaz de fazer barulho e chamar a atenção. Trajados a rigor, tinham aquele elemento de soar diapasão ao estilo que mistura o country com o hard rock. passados 20 anos, os caras seguem nas origens “a incorporar o rico legado musical do estado americano da Geórgia com sua nova gravação, honrando o povo, os lugares e os sons de seu estado natal”. Isso, nas palavras do vocalista Charlie Starr.

Apesar de já ser uma banda com a carreira bem consolidada, o Blackberry Smoke ainda tem muita lenha pra queimar, e festeja ao carregar de bom grado o fardo de ser a melhor e mais gente boa banda para literalmente carregar a bandeira da música sulista, mesmo que seja uma tarefa árdua frente as tendências atuais, a tradicional música americana segue toda prosa e eles a representam bem. É até com esse pretexto que eles lançam You Hear Georgia, celebrar em defesa do sul.

 Liricamente, a música é sobre o sul (dos Estados Unidos) sendo mal interpretado. Obviamente, é um mundo difícil e complicado, e há muitas pessoas más. Mas há muitas pessoas boas também. Tudo começou com a ideia de como as pessoas podem ter uma opinião pré-concebida de você, por causa de um forte sotaque sulista, depois expandiu para a realidade de como algumas pessoas parecem ter tanta dificuldade em se relacionar, graças a pontos de vista políticos ou religiosos, ou simplesmente pela parte do país a qual você vem.

Charlie Starr

É certo que temos outro grande expoente do southern rock de volta, o Black Crowes com os irmãos Robinson a frente fez seu retorno em 2018, mas estando todo remendado e numa vibe mais comemorativa aos trabalhos do passado do que propensa a iniciar novos projetos, ficam mais como uma segunda força, para dar um up no estilo do que propriamente fazer frente ou abrirem uma disputa, não que haja necessidade disso e nem que em algum momento tenha tido uma mobilização para tal. Acredito até que sejam amigos do Blackberry Smoke até.

A banda do formidável Charlie Starr já havia lançado em 2018 o bem inspirado Find a Light, que foi considerado como o álbum Country/Folk americano mais vendido nos Estados Unidos, entrando em #3 na parada de álbuns country e em #2 na parada de álbuns Americano/Folk da Billboard. E agora dá até pra dizer que o novíssimo You Hear Georgia conversa com o Find a Light, mas arrisco a dizer que o álbum de 2021 em muitos fatores soa mais forte, e conta com duas participações especiais que o ajudam a desbancar o antecessor.

Unindo-se a Starr (guitarra/voz), Richard Turner (baixo, voz), Brit Turner (bateria), Paul Jackson (guitarra, voz) e Brandon Still (teclado) temos também o apoio vocal das The Black Bettys e as presenças especiais do cantor country Jamey Johnson (em Lonesome For A Livin’) e o mitológico guitarrista Warren Haynes que tocou na Allman Brothers band e fez história com sua Gov’t Mule na faixa All Rise Again, que em minha humilde opinião é a melhor do disco.

Frente a tudo isso de informação e a presença do compatriota Dave Cobb que já trabalhou com o Rival Sons na produção, vale dizer que há realmente muito mais country neste disco. Live It Down é uma boa abertura e a faixa título tem poderosos riffs de slide. Já diria o refrão em livre tradução: “Dizem que ver é acreditar mas você sabe que não pode acreditar em tudo que lê um martelo e um bloco de pedra, cantando aquela velha canção cansada talvez você possa encontrar uma nova harmonia“.

Hey Delila é um bom rockabilly com a batida ao estilo de Bo Diddley. Aint The Same é aquela balada classuda country com bela parte instrumental e leves solos que abrem caminho para Lonesome For a Livin’ a primeira a receber uma presença especial, mas que é certo dizer que parece que Jamey Johnson rouba para si o protagonismo, virou uma música do cantor de tão boa a combinação e o acerto no convite.

All Rise Again é poderosa, excelente riff com bastante presença de slides, principalmente nos solos inspirados de Warren. Cadenciando um pouco as coisas, na sequência vem a profunda balada Old Enough To Know trazendo Starr e seu violão para entrar a banda toda depois fazendo a faixa crescer tornando a ambientação ainda mais confortável. Em seguida o coro volta a comer com a raivosa Morningside, um blues psicodélico que é seguido pela pulsante e vitamínica All Over The Road.

Os trabalhos são finalizados por Old Scarecrow, fazendo a homenagem a música sulista fechar com chave de ouro. As letras realmente são de conhecimento de causa e uma defesa infalível aos costumes e principalmente a música da região, um trabalho de vigor técnico e responsabilidade. Seguindo firme os ensinamentos do Allman Brothers Band, Lynyrd Skynyrd, Hanky Williams e porque não Tom Petty. Única observação que faço é que a faixa termina de forma abrupta deixando um gostinho de quero mais, claramente intencional.

Nota Final: 9/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: