Review: Deathwhite – Grave Image

Por Lucas Santos

As melodias vocais e os riffs parecem seguir o caminho mais direto em pop-gótico, e cada música, apesar da escuridão generalizada, trazendo uma ambientação sombria e densa, se salienta em uma mistura matadora do claro e escuro.

Lucas Santos

Confira mais metal em 2020:
Body Count – Carnivore
Sepultura – Quadra
Code Orange – Underneath
Lady Beast – The Vulture’s Amulet
Nightwish – Human. :II: Nature 

Gravadora: Season Of Mist
Data de lançamento: 31/01/2020

Gênero: Doom Metal/Gótico
País: Estados Unidos

Pouco se sabe do paradeiro dos membros do Deathwhite. Conhecidos apenas por iniciais; DW (baixo), AM (bateria) e LM (vocais e guitarras), o trio de doom metal/gótico de Pittsburg, cidade da Pensilvânia nos Estados Unidos, ganhou boas recomendações devido ao seu debut, For A Black Tomorrow (2018)

Em Grave Image, a banda explora a rica tradição do rock alternativo gótico ao lado de um metal que o Katatonia e o Paradise Lost aperfeiçoaram em seus respectivos momentos. As melodias vocais e os riffs parecem seguir o caminho mais direto do pop-gótico, e cada música, apesar da escuridão generalizada, traz uma ambientação sombria e densa, se salienta em uma mistura matadora do claro e escuro.

O vocalista LM é a fonte de destaque pela sua forma interpretativa estilo Morrisey, algo que também foi feito brilhantemente pelo vocalista do Fvneral Fvkk em Carnal Confessions (2019), produzindo momentos tanto tocantes em Further from Salvation e macabros em In Eclipse. Esse é realmente o único estilo vocal que pode efetivamente acompanhar essas músicas, funciona, e muito do sucesso do disco é devido a essa performance vocal.

O trabalho instrumental soa bem simples e arrastado, mas a combinação desses elementos traz um ritmo exclusivamente lento e constante, que junto dos timbres secos e distorcidos das guitarras, complementa toda a ambientação conquistadora. Among Us, é um exemplo de talvez, a melhor instrumentação do álbum, como uma abertura forte, trazendo viradas bem especiais da bateria, e de riffs formados no heavy metal clássico, até guitarras limpas e leves nos versos.

Com musicalidade rica e simples, ambientação pesada e leve, e uma voz que te “salva” da angústia criada, foi acertando na perfeita combinação da obscuridade sonora e ambientação dark, com os cantos melódicos e relaxantes que o Grave Image, é um dos mais interessantes e únicos trabalhos do metal no ano de 2020.

Nota final: 8,5/10

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: