Review: Dragged Under – The World Is In Your Way

Por Lucas Santos

Em suas rede sociais e nas páginas eles se definem como uma banda de punk rock, porém chama-los apenas de punk rock não é justo, eles fermetam o seu som com diversos temperos agressivos.

Lucas Santos

Confira mais metal em 2020:
Body Count – Carnivore
Marko Hietala – Pyre of the Black Heart
Sons Of Apollo – MMXX
Seven Spires – Emerald Seas
Sepultura – Quadra
Vengeful Spectre – Vengeful Spectre
Code Orange – Underneath

Gravadora: Pretty Good Records
Data de lançamento: 17/01/2020

Gênero: Punk Rock
País: Estados Unidos

Foi com um pouco de atraso (2 meses) que o debut do Dragged Under apareceu na minha lista de audição semanal. Com um pouco de pesquisa, descobri que a banda americana foi formada em 2019 pelos ex-membros do Rest, Repose – banda que contava com a presença do famoso youtuber Jared Dines na bateria -. Os remanescentes Ryan “Fluff” Bruce na guitarra, Anthony Cappocchi nos vocais e Josh Wildhorn na guitarra, se juntaram com Zesty Sams e Kalun Wertz para completar o baixo e bateria.

Em suas rede sociais e nas páginas oficiais, eles se definem como uma banda de punk rock, porém chama-los apenas de punk rock não é justo. Esses meninos fermetam o seu som com diversos temperos agressivos. Apesar dos apenas 30 minutos de álbum e de as músicas do The World Is In Your Way seguirem uma linhagem estruturais bem simples, a banda consegue misturar boas referências ao longo do meia hora, e vemos que, eles tendem a fazer um metalcore mais melódico do que um punk mais raíz. The Real You é uma ótima faixa de metalcore, por exemplo – que fôlego de Anthony e que mão pesada de Kalun -. Roots, é um direto na cara, punk rock moderno e refrão bem presente.

Chelsea é a faixa perfeita para o Tony Hawk’s Pro Skater, a levada mais alegre com cara de punk californiano ao estilo Bad Religion, entrega um Dragged Under diferente até o momento. Riot é a faixa mais pesada do álbum, mas que tem um dos vocais mais melódicos, um riff de metal agressivo junto do baixo arregaçado com quebradas de andamento e um breakdown vulgar. Fechando com a hardcore The Hardest Drug, boa parte das 9 faixas se encaixam no que chamaríamos de metalcore atual, apesar de eles serem bem expandidos, dentro do possível, na sua sonoridade.

The World Is In Your Way deixa um gosto de quero mais e apresenta o Dragged Under em um território amplo. Eles certamente podem puxar o som para outros lugares, e com isso, atrair um público mais extenso em lançamentos futuros. Deveriam ter feito já nesse álbum – ou com mais uma ou duas músicas – com alguma troca mais sucinta. A verdade é que o Dragged Under estreia em ótima forma, e assim com o Savage Hands, surge como um forte nome no metalcore dentro de 2020.

Nota final: 8/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: