Review: Jonathan Hultén- Chants From Another Place

Lucas Santos

Nenhum de nós precisa se lembrar da turbulência que atualmente envolve o mundo, por isso é com grande satisfação que o Chants From Another Place oferece algo que é necessário mais do que nunca agora; Paz.

Lucas Santos

CONFIRA MAIS ROCK:
The Night Flight Orchestra – Aeromantic
Brkn Love – Brkn Love
Confess – Burn ‘Em All
H.E.A.T – H.e.a.t II
Goodbye June – Community Inn
Dirty Shirley – Dirty Shirley

Gravadora: Kscope
Data de lançamento: 13/03/2020

Jonathan Hultén é um nome que você provavelmente nunca ouviu antes – talvez seja mais provável que você tenha ouvido falar da banda principal dele, o Tribulation. O principal guitarrista da banda lançou o seu primeiro trabalho solo, Chants From Another Place, que segue como acompanhamento do EP The Dark Night of the Soul (2017) que mostrou muita promessa.

Nenhum de nós precisa se lembrar da turbulência que atualmente envolve o mundo, por isso é com grande satisfação que o Chants From Another Place oferece algo que é necessário mais do que nunca agora; Paz. Além dos arredores instrumentais, esse é um álbum totalmente acústico, descontraído e gentil. Ele não bate em você, flui ao seu redor com serena graça e carinho, uma experiência de audição delicada que relaxará até as mentes mais estressantes.

As faixas de abertura A Dance in the Road e The Mountain, lançadas como singles, são uma introdução perfeita, fácil de ouvir e de se seduzir facilmente em águas mais calmas. Next Big Day tem um pouco mais de coragem e urgência, mas permanece refreada para não estragar a jornada, enquanto The Call To Adventure traz elementos do neo-folk que vão apaziguar aqueles que apreciam o estilo. Como não mencionar a belíssima The Fleeting World, aproximadamente 3 minutos de uma ambientação de piano e cordas leves.

Outro ponto importante do registro é o próprio Hultén, que tem uma voz de mel derretido. É um canto quente e sedoso que atinge seu auge na penúltima faixa The Roses – aliás, a única faixa que tem a presença de bateria -, mas é maravilhosa em todo os sentidos. Há também uma série de faixas que acabam com as letras por completo, focando no cantar como Holy Woods e a totalmente a capella Ostborjka Brudlat. É incrivelmente poderoso sentir-se tão consumido por tão pouco em termos de instrumentação. Quando Deep Night desaparece, você vai se perguntar exatamente para onde foram os últimos quarenta minutos quando você voltar à realidade; isto é, se voltar.

Sabe aquela frase: ” Você estava no lugar certo e na hora certa”? Então, esse é o trunfo desse álbum. Com tanta turbulência no planeta, a capacidade de se deitar e esquecer todos os problemas ao nosso redor é um luxo que precisa ser procurado, e Chants From Another Place é a trilha sonora perfeita para essa atividade. Jonathan Hultén se mostra um artista profundo e tocante. Ouça sem distrações e maravilhe-se com sua beleza; ele me lembro muito o álbum solo de estreia de Willian DuVall – One Alone.

Nota final: 8,5/10

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: