Review: Jade Bird – Jade Bird


Como uma voz versátil, ela consegue passear por vários estilos dentro de uma mesma música, e convence, te dando a sensação ao longo do álbum, que ela se sairia bem cantando qualquer gênero musical.

Lucas Santos

Gravadora: Glassnote Records

Data de Lançamento: 19/04/2019

Apaixonado por capas minimalistas.

Jade Elizabeth Bird tem apenas 21 anos. A cantora inglesa que nasceu em Hexham, Northumberland, ganhou notoriedade em 2017 com o seu primeiro EP intitulado Something American. Passando quase 2 anos compondo e trabalhando nas músicas para seu debut, Jade fez sua estreia mundial no dia 19 de abril de 2019 com seu álbum homônimo.

A primeira impressão que temos de Jade Bird é que ela é mais uma daquelas cantoras genéricas de rosto bonito e voz suave, e que passam longe de ter algum conteúdo lírico, ou fazer músicas interessantes. Felizmente, Bird, destoa disso. Como uma voz versátil, ela consegue passear por vários estilos dentro de uma mesma música, e convence, te dando a sensação ao longo do álbum, que ela se sairia bem cantando qualquer gênero musical. Essa capacidade de parear ternura e boas vibrações não surpreenderá aqueles que acompanharam a jornada de 21 anos até agora. Todas essas características já foram muito bem demonstradas em Something American, porém aqui, temos o que podemos chamar de “trabalho definitivo”.

Misturando indie, pop, folk, country e rock e com a inspiração maior em seu cantor favorito, Bruce Springsteen, o álbum de estreia da compositora britânica é um lembrete disso. O registro fica em algum lugar no meio de duas avenidas – tranquilidade e bombardeio – mas o faz notavelmente, sem se tornar uma bagunça. Há o lado que a composição favorece a balada minimalista com cargas emocionais como Does Anybody Know, enquanto o restante Love Has All Been Done Before, I Get No Joy e Uh Huh são mais alegres e cativantes. 17 é uma belíssima balada acompanhada de piano e fundo orquestral. Ela pode facilmente lembrar qualquer música da Adele. O mesmo acontece com My Motto, que começa mais calmae lenta, e perto do fim cresce, e vira uma canção mais robusta e grandiosa.

A pegada pop, que muitas vezes aparece no álbum, as vezes incomoda, algumas canções são bem genéricas e se transformam tediosas. Porém, esses pequenos momentos são totalmente compensados com as belas canções que aqui pertencem. Letras bem escritas e uma voz de cair o queixo nos prendem, e nos fazem querer cantar as melodias logo de cara.

Jade Bird é uma artista completa. Dona de uma voz única e especial. O seu álbum de estréia traz todas as suas qualidades. Suave e energético ao mesmo tempo, empolga e conquista em pouco tempo. Um grande começa pra jovem cantora britânica. Tenho certeza que iremos ouvir falar muito dela no futuro.

Nota Final: 8/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: