Mdou Moctar

Por Roani Rock

Bem vindo à mais uma categoria de conteúdo disponibilizado pela The Rock Life pra você, amante da boa música, mais precisamente do rock e metal.

Toda semana iremos indicar bandas, digamos, desconhecidas no grande cenário e pouco mencionadas nacionalmente. A ideia é apenas espalhar o som de bandas diferentes, “novas” e que não tiveram espaço aqui. Tentaremos focar naquelas que tiveram álbuns que não foram resenhados ainda. Do rock clássico ao metal extremo, aqui vale de tudo. Traremos uma breve explicação da banda e álbuns essenciais da discografia, sem muito aprofundamento, o conceito do “Banda da Semana” é apenas disponibilizar novos nomes a vocês. Aproveitem.


Quem É?

Mahamadou Souleymane ou simplesmente Mdou Moctar é um virtuoso guitarrista africano nascido na aldeia de Abalak, no deserto de Azawagh, no norte do Nígeria. Ele começou a tocando em casamentos, cantando em tamasheq, a língua tuaregue. Seu primeiro álbum Anar – composto para um amor perdido – foi gravado na Nigéria em 2008 trazendo um estilo conhecido localmente como “assouf”, uma palavra que não se traduz facilmente, mas evoca deserto blues. Ele pós a primeira empreitada conquistou um público considerável e gravou 4 álbuns de estúdio no total tendo sido o último lançado este ano.


POR QUE VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Se não bastar o motivo dele ser um operário do rock que construiu seu primeiro violão com madeira e peças de bicicleta e suas primeiras canções terem sido compartilhadas via Bluetooth no deserto, quem sabe saber que ele é considerado pela mídia especializada como “Jimi Hendrix do Saara” e ter uma versão africana para o clássico filme Purple Rain do Prince, só que com as músicas sendo de autoria dele, de nada tendo a ver com a obra original, talvez aguce a curiosidade de conhecer essa verdadeira sensação.

É correto dizer que Mdou construiu seu som no passar dos anos. O disco lançado em 2021 é o responsável por trazer uma melhor estrutura com “punch” na gravação, traz um músico na melhor definição da palavra, com mais rodagem e por isso trago como indicação a faixa Afrique Victime que da nome ao disco com essa execução ao vivo que traz como um bônus essa interação maravilhosa com o público.


QUAL ÁLBUM VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Mdou tem 4 álbuns de estúdio e dois ao vivo, fora os eps. Francamente, o primeiro disco destoa completamente do que mais chama atenção no som do cara, então não recomendo a audição de Anar, nem por curiosidade devido ao excesso de atotunes e a gravação não ser bem crua. Agora, os melhores trabalhos em minha franca opinião se encontram no álbum ao vivo Blue Stage Sessions (Third Man Records, 2019) e em Afrique Victime (Matador Records, 2021), é o suprassumo do que o guitar hero tem de melhor para oferecer.

Blue Stage é fritação pura e o molejo de um som único de rock africano. É muito maior do que apenas blues rock, justamente por ser uma experiência totalmente nova para o ouvinte, mesmo tendo algumas características tradicionais do gênero americano e britânico. Já Afrique Victime é superpoder, é brutal e diria mais que virtuosismo, mais que transcendência. Dá pra dizer até que é conceitual, é um dos álbuns obrigatórios para adicionar a suas audições diárias em streamings.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: