Hamen

Por Lucas Santos

Bem vindo à mais uma categoria de conteúdo disponibilizado pela The Rock Life pra você, amante da boa música, mais precisamente do rock e metal.

Toda semana iremos indicar bandas, digamos, desconhecidas no grande cenário e pouco mencionadas nacionalmente. A ideia é apenas espalhar o som de bandas diferentes, “novas” e que não tiveram espaço aqui. Tentaremos focar naquelas que tiveram álbuns que não foram resenhados ainda. Do rock clássico ao metal extremo, aqui vale de tudo. Traremos uma breve explicação da banda e álbuns essenciais da discografia, sem muita aprofundação, o conceito do “Banda da Semana” é apenas disponibilizar novos nomes a vocês. Aproveitem.


QUEM SÃO?

A Hamen (SC) é hoje uma das bandas que mais se destacam na cena de Power Metal sinfônico no país. Ao unir o canto lírico e o peso do instrumental, o grupo criado por Monica Possel em 2005, chamou a atenção da mídia nacional e internacional. Prova disso é o prêmio europeu FemMetal 2020, na categoria “Best Operatic Vocals”, que a cantora foi a única latinoamericana a ser indicada à premiação, sendo hoje também a única ganhadora da América do Sul. A Hamen é formada atualmente por Monica Possel (voz) e Cadu Puccini (guitarra).

POR QUE VOCÊ DEVE ESCUTAR?

A Hamen tem referências clássicas do Metal Sinfônico como o After Forever e Nightwish, paixões decobertas por Monica na época em que a cantora estava no Conservatório de Música de Joinville, onde estudou canto lírico e erudito, fazendo parte também do Coro de Câmara da cidade, e embarca fundo nessa sonoridade. O óbvio destaque fica para a voz de Monica, que realça os ótimos trabalhos de guitarra de Cadu e as ambientações incríveis criadas pelos teclados. Metal Sinfônico de extrema qualidade que não fica atrás de um nenhum nome mais conhecido.


QUAL ÁLBUM VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Depois de lançar o EP Altar em 2015, no fim de 2018, a Hamen disponibilizou em formato físico e digital o seu debut Unreflected Mirror. O álbum traz como temática noções abordadas na ficção científica, como mundos alternativos e também influência das obras literárias de Arthur C. Clarke, autor de 2001 – Uma Odisseia no Espaço, entre outros clássicos do gênero. O fonograma contou com a participação de Marcelo Barbosa (Almah, Angra) na faixa The Life Has Passed, uma das melhores faixas. Vale destacar também a música Lost Feelings (Invasive Feelings 2), que sintetiza a ótima produção e performances musicais tocantes que todo o álbum carrega. Um dos grandes trabalhos do gênero nos últimos anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: