Revisando Clássicos: Fleetwood Mac – Rumours

Por Roani Rock

Bem vindos a mais um revisando clássicos, aqui analisamos discos atemporais que, de alguma forma, marcaram a história da música de maneira revolucionária. Traremos uma introdução ao álbum contando fatos que o fizeram importante para a carreira da banda, um faixa-a-faixa e, por fim, citações das principais mídias especializadas em reviews. O álbum de hoje é aquele que atualmente voltou a marcar presença no top 10 da Billbord, Rumours do Fleetwod Mac.

INTRODUÇÃO AO ÁLBUM

O ano é 1977, Rumours estava pra ser lançado, ele não é um disco de estreia, muito menos o da formação do Fleetwod Mac que o confeccionou. Mas certamente o 11º álbum da banda foi o determinante para a consolidação da carreira desse squad premiadíssimo que conta com Mick Fleetwood (bateria), John McVie (baixo), Chrsitine McVie (keyboards e voz), Lindsey Buckingham (guitarra e voz) e Stevie Nicks (voz).

O cambaleado Fleetwod Mac passou o fim dos anos 60 e início dos anos 70 tentando se encontrar. Até mesmo nos tempos áureos da fase bluseira com Peter Green, a banda não conseguia trazer sucessos e sintonia na mesma medida. Com a saída do guitarrista, veio uma galera pra suprir a perda – foram oito novas formações ao todo. Bob Welch foi o último a agregar e possivelmente é o nome mais conhecido dessa leva. Entretanto, o jargão clássico (sexo, drogas e rock ‘and’ roll) tornou impraticável a presença deste. Com sua saída, no ano de 1974, o casal McVie e Fleetwod, escutaram a faixa Frozen Love, uma balada com um solo bem especial. Esta os encaminhou até Lindsay Buckingham e Stevie Nicks, e agora que a história fica realmente interessante.

O Fleetwod Mac era formado até então por londrinos que se mudaram para a Califórnia, estes passaram a frequentar o estúdio chamado Sound City residido em Seattle. Lá estavam o casal Buckinham/Nicks e a química entre essa turma, após um jantar amigável num restaurante mexicano, tornou-se franca e automática. Em 4 meses lançaram o segundo disco a receber Fletwod Mac em seu título dentre aqueles que configuram a discografia até então. O álbum vendeu cerca de 5 milhões de cópias e emplacou vários singles nas paradas de sucesso como Rhianno, Over My Head e Landslide.

Dois anos depois de recolher os frutos do trabalho, é chegado o momento de lançar o álbum seguinte desta formação. Entretanto, começaram a surgir tensões por conta do novo guitarrista ser muito minucioso e perfeccionista. McVie colocou ordem na casa, avisando que ele e o barista é que eram os donos da banda. Mas estava evidente já em 1975, enquanto Fleetwood Mac era um pouco da mistura de trabalhos existentes, Lindsey Buckingham efetivamente comandou a banda para Rumours , dando a seu som um facelift pronto para rádio. Ele redirecionou John McVie e Fleetwood tocando do blues passado para o pop agora. Fleetwood Mac queria sucessos e deu o volante para Buckingham, um artesão habilidoso com uma visão do que o álbum se tornaria.

Entretanto, chegado o ano de 1977, os casais da banda estavam passando por momentos turbulentos em suas relações amorosas que geraram o fim dos casais e o término até do grupo parecia eminente. Só que ao invés da banda acabar o que foi gerado foram canções bem sinceras e profundas que geraram o Rumours.

FAIXA-A-FAIXA

Um faixa-a-faixa se torna conveniente, mas não seguiremos a ordem numérica e sim a de importância, não só em termos mercadológicos, mas também para a história da banda.

Dreams

Durante as sessões de Rumors , todos na banda estavam passando por um rompimento (Stevie Nicks e Lindsey Buckingham, John e Christine McVie, Mick Fleetwood com sua esposa Jenny Boyd). Eles puderam trabalhar juntos, mas a maior parte das composições era individual. Stevie Nicks escreveu esta música em um estúdio secreto onde Sly Stone estava gravando que ficava ao lado daquele em que o Fleetwod Mac vinha trabalhando. Ele tinha uma grande cama semicircular e veludo vermelho em todas as paredes – uma ótima vibração para criar uma música sobre relacionamentos.

Esta é a canção mais importante da carreira do Fleetwod Mac, foi o único hit número 1 deles nos Estados Unidos para começo de conversa. Além disso foi uma canção desacreditada pela banda inicialmente. Christine McVie disse em uma entrevista de 1997 para a Q Magazine:

Dreams se desenvolveu de uma maneira bizarra. Quando Stevie tocou pela primeira vez para mim no piano, tinha apenas três acordes e uma nota na mão esquerda. Eu pensei: Isso é realmente chato, mas o gênio de Lindsey entrou em ação e ele formou três seções de acordes idênticos, fazendo com que cada sessão soasse completamente diferente. Ele criou a impressão de que há um fio que atravessa a coisa toda. ”

Christine McVie

A música foi um revide de Stevie Nicks a Lindsey Buckingham que trouxe para a banda a música Go Your Own Way. Ela relembrou ao The Daily Mail em 2009 como foi o processo de mostrar aos companheiros de banda a nova música, inclusive a Lindsey que é o “homenageado”:

Lembro-me da noite em que escrevi ‘Dreams’. Eu entrei e entreguei uma fita cassete da música para Lindsey. Foi uma tomada difícil, apenas eu cantando solo e tocando piano. Mesmo que ele estivesse bravo comigo na época, Lindsey tocou e então olhou para mim e sorriu. O que estava acontecendo entre nós era triste. Éramos casais que não conseguiam sobreviver. Mas, como músicos, ainda nos respeitávamos – e tiramos algumas canções brilhantes disso.

Stevie Nicks

A música reapareceu durante os anos em releituras de bandas e mais recentemente por conta das redes sociais em virais da internet de formas diferentes. Em 2018 um comediante quis alegar que Fleetwod Mac era entediante colocando Dreams como pano de fundo de filmagens das líderes de torcida das Golden Girls da Universidade Estadual de Alcorn. Já em 2020 a música ganhou outro impulso quando o usuário do TikTok Doggface208 (nome real Nathan Apodaca) carregou um vídeo dele andando de skate em uma estrada enquanto bebia o suco Ocean Spray e dublando Dreams em setembro. Chegada a data de 4 de outubro, Mick Fleetwood fez seu próprio TikTok recriando o vídeo de Apodaca. Fleetwood postou: “@ 420doggface208 acertou. Dreams e Cranberry são diferentes.” Tamanho foi o interesse gerado pelos clipes que a canção voltou a entrar no Hot 100 e a Bilboard afirmou que o álbum chegará ao top 10 na sétima posição.

Go Your Own Way

Este foi o primeiro single do álbum Rumours e se tornou um dos mais vendidos de todos os tempos. Muito poderosa, com um refrão bem típico de rock de estádio. Lindsey Buckingham escreveu ela como uma mensagem para Stevie Nicks. Ele descreve o rompimento deles, com a frase mais óbvia “Packing up, shacking up is all you want to do” (algo como “arrumar as malas, morar junto, só isso você quer fazer“) e conclui que ele está melhor sem ela – ela pode seguir seu próprio caminho no que diz respeito a ele. Stevie futuramente falou que que ela nunca insistiu em morar junto e quando eles estavam saindo ela queria que Lindsey desligasse dessa linha de pensamento, mas ele recusou. Stevie Nicks disse à revista Q em junho de 2009: “Foi certamente uma mensagem dentro de uma música. E não foi muito boa, diga-se de passagem.”

Descrevendo o processo de gravação desta música na revista Q , o baterista Mick Fleetwood disse:

O ritmo de ‘Go Your Own Way’ era uma estrutura de tom-tom que Lindsey demonstrou ao acertar em caixas de Kleenex ou algo assim. Eu nunca consegui entender o que ele queria, então o resultado final foi minha interpretação “mutante”. Tornou-se uma parte importante da música, uma abordagem completamente inversa que veio, tenho vergonha de dizer, de capitalizar minha própria inaptidão. Houve algum conflito sobre a fala de ‘rachar, balançar’, o que Stevie achava injusto, mas Lindsey se sentia forte a respeito. Era basicamente, ‘Siga na sua bicicleta, garota!’

Mick Fleetwood

Fleetwood Mac não é uma banda conhecida por seus solos de guitarra, mas o solo de Lindsey Buckingham neste som é um dos mais notáveis, mostra o quanto ele era pra ser um guitarrista muito mais idolatrado e lembrado, de colocarem posters na parede, esse sentimento também é trazido pelo bem trabalhado solo da música que falaremos a seguir.

The Chain

Esa é a única música do Fleetwod Mac creditada aos cinco membros do grupo. Ela começou tendo como base uma música de Christine McVie chamada Butter Cookie (Keep Me There), que está disponível na edição expandida de Rumours . O início da faixa não estava funcionando, mas a banda adorou o que Mick Fleetwood e John McVie produziram nela, que agora estava na fita. Então, eles contaram a partir da linha de baixo e usaram o bumbo como metrônomo, Nicks deu a eles as letras dos versos, Buckinghan e Christine McVie escreveram a música e as letras do refrão, Lindsey adicionou a guitarra no final e The Chain como a conhecemos nasceu.

Essa música veio representar a resiliência do Fleetwood Mac e a força de seu vínculo enquanto continuariam por muitos anos, apesar de suas dificuldades pessoais e profissionais. Geralmente era a primeira música que tocavam em um show. Ela foi recentemente regravada por artistas de alto calibre e de estilos bem diferentes mais que despontam em importância para o cenário atual da música. Florence + The Machne do indie e pop, Harry Styles que foi de um caminho mais pop de sua boyband para um classic rock e o Evanescence que é proveniente do metal foram os nomes que trouxeram belas versões, o Fleetwood Mac não chegou a quebrar correntes, mas certamente atravessaram fronteiras inimagináveis.

Don’t Stop

Já falamos sobre as canções que Lindsey Buckingham e Stevie Nicks compuseram um para o outro mediante ao término do relacionamento (Go Your Own Way e Dreams) mas há outro casal importante na banda que também rendeu algumas músicas. McVie escreveu Don’t Stop baseando-se em deixar deixar o passado para trás. Ela e John estavam se separando, o que inspirou a letra. Isso causou alguns momentos estranhos, já que John teve que tocar uma música escrita sobre ele. Toda a tensão no estúdio fazia parecer que tudo daria errado, mas não pareceu doer – Rumours é um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos e todas as músicas cheias de farpas foram gravadas.

Engraçado que o álbum se chamaria “Yesterday’s Gone”, devido a uma linha dessa música. Foi John McVie que sugeriu “Rumores” porque parecia que todo mundo no sul da Califórnia estava falando sobre o drama pessoal que Fleetwood Mac estava passando.

Outro fato um tanto cômico é que Bill Clinton usou essa música em sua campanha presidencial em 1992. Quando ganhou a eleição, o Fleetwood Mac foi empurrado de volta aos holofotes porque sua campanha usou essa música em todas as oportunidades. Naquela época, a banda estava fragmentada, com Lindsey Buckingham fora da programação desde 1987 e Stevie Nicks desde 1991. E embora Clinton não pudesse promover o sistema de saúde universal, ele conseguiu reunir o Fleetwood Mac da era dos Rumours , quando Buckingham e Nicks se juntaram a John e Christine McVie e Mick Fleetwood para se apresentarem em sua gala inaugural em 1993 (um dia antes de tomar posse). Entretanto, nada aconteceu desta reunião de um show, e a banda passou os próximos anos lutando abaixo de seu peso, até abrindo para grupos do segundo escalão como o REO Speedwagon. Em 1997, Buckingham e Nicks voltaram novamente ao grupo e o Fleetwood Mac voltou a fazer shows em arenas, embarcando em sua turnê para o álbum The Dance, que também fez enorme sucesso.

You Make Love Fun

Essa é uma das únicas músicas que não é dedicada a um dos casais e a música mais pra cima do álbum. Christine começou a sair com o técnico de iluminação da banda, Curry Grant, e ela escreveu esta sobre o início deste relacionamento. O baterista Mick Fleetwood gracejou para a revista Q em junho de 2009: “Conhecendo John, ele provavelmente pensou que era sobre um de seus cachorros.”

Christine McVie cantou os vocais principais nesta faixa, que foi uma das quatro canções que ela escreveu solo para o álbum Rumours . McVie não tinha nada preparado quando a banda começou a trabalhar no álbum nos estúdios The Record Plant em Sausalito, Califórnia. “Eu pensei que estava secando”, disse ela na revista Q. Eu estava praticamente em pânico porque toda vez que me sentava ao piano, nada saía. Então, um dia em Sausalito, eu simplesmente sentei e escrevi no estúdio, e as quatro canções e meia minhas no álbum são um resultado disso.

Essa música realmente tem um balanço muito bom e Christine usa o efeito Mug do teclado nela. Super bem trabalhada, o refrão surge como um coro angelical – harmonias altas sobrevoando atrás dela com contraponto da guitarra elétrica de 12 cordas tocando contra os vocais. Nessa versão ao vivo de 1982 é notória a dificuldade que um músico comum teria em acerta-la fora a forma única Christine de cantar. Confesso que é a preferida do redator deste texto.

Never Going Back Again

Never Going Back Again é mais uma balada que não fala sobre os casais. De acordo com a revista Q em matéria de junho de 2009, a inspiração para esta canção escrita por Lindsey Buckingham foi um breve relacionamento com uma mulher que ele conheceu na estrada. Buckingham havia terminado recentemente com Stevie Nicks nessa época. Mas ela tem algo único, ela não foi gravada em Sausalito, Califórnia, esta canção foi gravada no estúdio Sound City em Los Angeles. Segundo a assistente de gravação Cris Morris, essa música demorou um pouco para ser gravada. ela disse: “Era o projeto favorito de Lindsey, apenas duas faixas de guitarra, mas ele fez isso uma e outra vez. No final, seu vocal não combinou com as faixas de guitarra, então tivemos que desacelerá-las um pouco.

Songbird

Uma das músicas mais lindas do álbum com destaque para sua compositora Christine McVie. Esta é uma música muito pessoal já que fala sobre o auto-sacrifício do amor verdadeiro. Na turnê do Rumours, essa costumava ser a última música tocada. Ela também é a música da reconciliação, segundo a cantora e pianista, ela manteve o Fleetwood Mac juntos durante seus tempos difíceis (durante a gravação de Rumors). Assim que os membros ouviram Songbird, eles pensaram no quanto haviam passado e quanto amor compartilhavam.

Sobre o processo criativo, Christine McVie prefere escrever suas canções do ponto de vista de outra pessoa em vez de escrever sobre si mesma. Ela disse a Uncut :

Se você tomar Songbird como exemplo, ela foi escrita em cerca de meia hora. Se eu pudesse escrever mais algumas assim, seria uma garota feliz. Ela realmente não se relaciona com ninguém em particular; diz respeito a todos. Muitas pessoas a tocam em seus casamentos, bar mitzvahs ou no funeral de seus cachorros. É universal. É sobre você e mais ninguém. É sobre você e todos os outros. É assim que gosto de escrever músicas .

Christine McVie

I Don’t Want to Know

O título dessa música diz muito sobre a presença dela no álbum. I Don’t Want to Know foi escrita por Stevie Nicks em 1974 antes de ela se juntar ao Fleetwood Mac, e foi planejada para um segundo álbum com sua banda Buckingham Nicks. A cantora ficou inicialmente insatisfeita com a decisão de colocar a música no Rumors por conta dela ter substituído outra canção que Nicks considerava mais forte, Silver Springs. Ela quase não cantou, mas no fim das contas ela aceitou a pressão e gravou a música porque Silver pôde ser o lado B de Go Your Own Way.

Esta música pop otimista mostra Nicks esperando que possa encontrar soluções para o que se procura em um relacionamento a dois, estejam eles juntos ou não, e foi provavelmente inspirada por seu relacionamento tumultuado com Buckingham. Seu otimismo contrasta com muito do outro material negativo em Rumors , que foi escrito no meio das turbulentas vidas privadas dos membros da banda. Pode ser que os outros membros da banda tenham achado prudente ter pelo menos uma faixa positiva e otimista no álbum, razão pela qual eles pressionaram tanto para a inclusão dessa música.

Second Hand News

Essa faixa abre o disco e seu título é bem sugestivo, não a toa já transmite muitos sentimentos de uma só vez. Ela traz o frontman do Fleetwood Mac ríspido pedindo para você seguir em frente, deixar o cantor em paz. 

No livro de Frank Moriarty “Seventies Rock: The Decade of Creative Chaos”, Stevie Nicks é citada em uma entrevista para a Creem magazine em julho de 1977, explicando a letra:

Estávamos todos tentando terminar, e quando você termina com alguém você não quer vê-lo. Você, especialmente não quer tomar café da manhã com ele na manhã seguinte, ver a pessoa todo o dia e toda a noite, e depois disso…
Durou treze meses e devorou toda força interior que tínhamos. Foi muito difícil para nós, como ser um refém no Irã e, até certo ponto, Lindsay era o aiatolá.

Stevie Nicks

Essa música era originalmente uma demo acústica intitulada “Strummer“. Mas quando Buckingham ouviu Jive Talkin dos Bee Gees, ele a reorganizou com mais faixas de áudio e o efeito rítmico de “tocar” o assento de couro sintético de uma cadeira de estúdio para fazer com que evocasse uma sensação ligeiramente celta.

Oh Daddy

Christine McVie escreveu essa música sobre o baterista da banda, Mick Fleetwood. A banda estava passando por uma grande turbulência, por conta dos términos e por conta disso o batera foi fundamental para manter a banda unida, é por isso que ele é chamado de “papai” nesta música. Descrevendo o clima das sessões, o co-produtor do Rumours , Richard Dashut, falou para a revista Q: “As defesas estavam se esgotando e eles foram rápidos em abrir seus sentimentos. Em vez de procurar amigos para conversar sobre isso, seus sentimentos foram expressos em sua música: o álbum era praticamente a única coisa que lhes restava. “

Gold Dust Woman

Essa faixa é responsável por finalizar o álbum. Stevie Nicks escreveu essa música e fez a voz principal. Embora Nicks nunca tenha sido clara sobre o significado, você pode argumentar que se trata de cocaína, droga que a banda consumia em quantidade durante as sessões de Rumors . A letra menciona, “Pegue sua colher de prata, cave sua cova”. Isso pode ser vista como uma referência a uma colher segurando a droga. Todavia, a música pode ser sobre o fim do namoro com Lindsey.

No livro de Mick FleetwoodMy Life and Adventures in Fleetwood Mac , ele explica que Nicks levou oito tomadas para acertar o vocal, e elas foram gravadas no início da manhã. Fleetwood descreveu Nicks como “curvada em uma cadeira, alternando entre seu estoque de lenços de papel, um inalador Vicks, uma caixa de pastilhas para sua garganta inflamada e uma garrafa de água mineral“.

Cris Morris, que era assistente de gravação nas sessões, explicou na revista Q :

Gravar Gold Dust Woman foi um dos grandes momentos, porque Stevie estava muito entusiasmada para acertar aquele vocal. Parecia que foi dirigida diretamente para Lindsey e ela estava deixando tudo sair. Ela trabalhou a noite inteira nisso e, finalmente, fez isso depois de um monte de tomadas. Os lamentos, os sons de animais e os vidros quebrados foram adicionados mais tarde. Cinco ou seis meses depois, uma vez que John tinha conseguido suas partes, Lindsey passou semanas no estúdio adicionando partes de guitarra, e é isso que realmente deu ao álbum sua textura.

Cris Morris

Essa é uma faixa bem poderosa com um belo trabalho de guitarras de Lindsey. Nessa versão ao vivo feita na época, é perceptível o quanto essa canção é insana, capaz de fazer mentes explodirem.

O QUE DISSE A MÍDIA?

A mídia amou o álbum. Deu pano para muitas matérias as separações e ficar em um jogo de analises sobre o que falava cada canção virou a diversão nos anos 70. Ajudaram a popularizar ainda mais o álbum, muitos até olharam de forma técnica como a Rolling Stone, mas durante o passar do tempo o disco cresceu tanto que mesmo se a mídia procurar algo de ruim, não vai achar. O álbum envelheceu muito bem, vide a questão do vídeo viral do tiktok com Dreams.

Deixando de lado o peso da história, ouvir Rumores é um prazer fácil. Discos com singles que nunca acabam tendem a evocar nostalgia da época em que a música fazia a trilha sonora de sua vida; neste caso, você nunca poderia ter uma cópia dele e ainda saber quase todas as músicas. Quando você faz um álbum tão grande, sua arte é, por padrão, acessibilidade. Mas este não era um pábulo genérico. Foi pessoal. Qualquer um poderia encontrar um pedaço de si mesmo nessas canções de amor e perda.

Pitchfork 2013

A mudança do Fleetwood Mac do blues britânico para o folk-rock californiano não é tão estranho quanto alguns podem pensar. A cena do blues do início dos anos 60 na Inglaterra tinha tanto a ver com a música folk rural americana quanto com o som do blues urbano, que de qualquer maneira era predominantemente a paixão do guitarrista. Christine McVie está muito mais próxima de uma cantora como Sandy Denny do Fairport Convention do que de qualquer um dos blues da Inglaterra. Sem alterar sua sensibilidade básica, McVie move-se facilmente para as armadilhas temáticas do mito do rock californiano. Ela sempre escreveu canções de amor e canta suas baladas com uma emoção hesitante. “Songbird”, seu local de teclado solo em Rumours, é elevado por seu contexto do que antes seria chamado de blues devocional para uma celebração panteísta de amor e natureza.

Rolling Stone 1977

Os rumores são silenciosamente perturbadores, mas soam tão agradáveis. Em quase todas as faixas, Nicks, McVie e Buckingham trocam suas vozes; suas harmonias brilham, tão cooperativas e unificadas – em total desafio ao distanciamento descrito nas letras. O toque da guitarra de Buckingham segue o tom maior e dá a essas músicas a acessibilidade que as tornou sucessos. Os teclados de Christine McVie são um elemento sônico subestimado. Ela atinge uma tonalidade quente que é amplamente responsável pelo clima sexy do álbum. Os sons são apaixonados, as palavras são frágeis. E o que torna o Rumors tão notável e relevante é que ele permanece frágil e apaixonado 35 anos depois.

Consequence Of Sounds 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: