Tal Wilkenfeld

Bem vindo à mais uma categoria de conteúdo disponibilizado pela The Rock Life pra você, amante da boa música, mais precisamente do rock e metal.

Toda semana iremos indicar bandas, digamos, desconhecidas no grande cenário e pouco mencionadas nacionalmente. A ideia é apenas espalhar o som de bandas diferentes, “novas” e que não tiveram espaço aqui. Tentaremos focar naquelas que tiveram álbuns que não foram resenhados ainda. Do rock clássico ao metal extremo, aqui vale de tudo. Traremos uma breve explicação da banda e álbuns essenciais da discografia, sem muito aprofundamento, o conceito do “Banda da Semana” é apenas disponibilizar novos nomes a vocês. Aproveitem.

QUEM É?

Tal Wilkenfeld é uma baixista australiana de apenas 32 anos com dois discos em sua carreira solo. Ela é mais conhecida pela sua carreira acompanhando a nata do rock, Jeff Beck fez o nome dela reconhecido mundialmente e depois ela acompanhou Mick Jagger, Prince, Eric Clapton e Herbie Hancock. Em 2007 lançou o seu primeiro álbum solo Transformation, bem mais voltado ao seu instrumento dominante. Já para o último, Love Remains, lançado em 2019, ela nos apresenta sua alcunha como cantora.

POR QUE VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Sua forma de tocar a fez reconhecida, seu baixo vai muito na virtuose e no jazz, mas o que ninguém contava é que a musicista teria uma voz tão potente e o dom da composição tão fora da curva. Para você que curte sons experimentais vai adorar os álbuns que ela gravou com Jeff Beck sendo uma revelação carismática e talentosa desde a base. Notório, principalmente no primeiro álbum solo, lançado quando ela tinha apenas 21 anos, que é basicamente moldado para o público seleto dos fãs de álbuns instrumentais, mais especificamente do free Jazz ou o Jazz fusion.

Já o álbum que Tal trouxe em 2019, lançado mais de dez anos depois do primeiro, fez com que se tornasse mais artista. Confesso estar surpreendido até agora, a voz dela é uma catarse e a baixista começar a trilhar uma jornada no rock alternativo com pitadas de grunge é muito inesperado e gostoso de presenciar. Ela chegou no nível de completude; se não é perfeito, pelo menos é completo.

Fiquem com o hit Killing Me para saber o que está por vir frente ao álbum.

QUAL ÁLBUM VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Não vejo porque não indicar as duas obras que ela compôs até o momento. Ela conduz os trabalhos com extrema liderança, por ela ser uma baixista tão apta ao improviso e solos, o disco Transformation de 2007 é um deleite para os fãs de jazz, mas como mencionado anteriormente, se sua onda é escutar algo mais popular que vai mais na linha da canção cantada, você certamente vai gostar de Love Remains que considero uma obra prima.

Love Remains é um álbum voltado a percepção de sons e aos graves dando ao baixo o comando. Têm uma pegada grunge nas composições, temas sombrios mas ao mesmo tempo profundos que conseguem construir a estrutura. A voz de Tal penetra nos ouvidos de uma maneira arrepiante, gosto muito de usar a música Under The Sun como exemplo, porque ela tem várias camadas e tem essa vibe de música psicodélica indiana. Outras músicas se destacam principalmente pela melodia, a toda quebrada Haunted Love, a poderosa Hard To Be Alone, a já citada Killing Me e a faixa Pieces Of Me feita de silêncio e sons, com um violão e voz bem sentimentais até entrar a melosa parte dos pianos, uma balada perfeita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: