Adeus, Taylor Hawkins: 8 Grandes Momentos do Baterista do Foo Fighters

Por Lucas Santos e Roani Rock

De uma forma repentina, na madrugada do dia 25 de março, veio a notícia que o baterista Taylor Hawkins morreu aos 50 anos de idade. Foi muito chocante e difícil de digerir, principalmente pelo fato do músico estar no auge, ter acabado de lançar um novo álbum com um filme de terror do Foo Fighters bem baseado no Metal, envolvido em vários trabalhos paralelos, deixando esposa e três filhas.

Hawkins era um músico diferenciado, influenciou uma infinidade de novos bateristas que vieram depois dele. Sua importância faz contraste ao seu desempenho no palco: “enérgico, entusiasta e espirituoso” como bem disse Jimmy Page em sua homenagem. Sempre com um sorriso no rosto, o inseparável parceiro de Dave Grohl sem sombra de dúvidas é responsável por boa parte da qualidade e sucesso do Foo’s. Mediante a tudo isso, chegamos a conclusão que a melhor forma de homenageá-lo seria trazendo uma lista abordando grandes momentos de sua trajetória tão simpática e divertida no mundo da música.


COMEÇO COM ALANIS MORISSETTE

Natural da cidade de Fort Worth, no Texas (EUA), Taylor começou a ganhar destaque no universo musical quando tocou com a cantora Sass Jordan, seguindo depois para a banda de Alanis Morissette. Apesar de não ter participado da gravação do álbum Jagged Little Pill, o terceiro na discografia da icônica cantora canadense, ele foi chamado para assumir as baquetas na turnê e segundo o próprio em entrevista para Loudersound, ficou responsável por formar a banda de apoio.

Foram dois anos de tour, de junho de 1995 até março de 1997, com aparição nos vídeos de You Oughta Know, All I Really Want, e You Learn e fazendo performances ao vivo na tv, inclusive no Brasil na novela Malhação. mas a própria Alanis deixou avisado ao baterista que em breve, ele que foi o motor para essa tour, seria chamado por Dave Grohl para integrar o Foo Fighters e o sarrafo aumentar. Abaixo a performance no Programa Livre que era apresentado por Serginho Groisman em 1996 com a musa dos anos 90 cantando o hit atemporal You Oughta Know.


A ENTRADA NO FOO FIGHTERS

“Eu não estava nada confortável em tocar bateria no Foo Fighters até chegarmos ao One by One (2002). Dave tocou na metade das faixas de There Is Nothing Left to Lose (1999). Eu estava sofrendo porque nunca estive em um estúdio antes. É uma coisa completamente diferente de tocar ao vivo. O microscópio está ligado em você. O primeiro baterista não aguentou a pressão e até hoje culpa o Dave por isso”, ele disse isso ao programa “Beats 1”, de Matt Wilkinson, em 2018.

O rapaz passou no teste e ficou na banda, depois de uma fase tensa pós One By One, o Foo Fighters com Hawkins na batera trouxe ao mundo os álbuns In Your Honor (2005) disco duplo que possui a faixa Cold Day In The Sun com Taylor nos vocais e composição, Echoes, Silence, Patience & Grace (2007), Wasting Light (2011), Sonic Highways (2014), Saint Cecilia (2015), Concrete and Gold (2017), Medicine at Midnight (2021) todos com um desempenho formidável do batera que moldou o som da banda. Por último, o EP trilha sonora do filme de terror rock Studio 666,o Dream Widow, lançado no último dia 25 de março, curiosamente no mesmo dia da morte do baterista.

O último show dele realizado com o grupo foi no Lollapalooza Argentina em 20 de março de 2022. Ele tinha o costume de interpretar vocalmente diversos covers como Have a Cigar do Pink Floyd, I Feel Free do Cream, mas ele gostava mesmo de cantar as músicas do Queen uma de suas bandas preferidas e principal referência na forma de tocar. Neste último show de sua vida cantou o cover de Somebody To Love que você pode conferir abaixo.


TIMES LIKE THESE

Faixa presente no excelente One By One de 2002, disco que quase representou o fim da banda quando Dave Grohl cogitou virar o baterista do Queens Of Stone Age em tempo integral. Em entrevista a Zane Lowe, Grohl, Chris Shiflett e Taylor falam sobre o que de certa forma mudou a cabeça do líder do Foo Fighters e o entrevistador falou sobre a Times Like These.

Eu pensei que a banda iria se separar e é engraçado você citar essa música, porque eu me lembro… Acho que literalmente a primeira vez que a tocamos foi em um ensaio depois da turnê do Queens of the Stone Age. E foi realmente aí que todos nós tivemos uma grande discussão, foi talvez o mais perto que a banda realmente chegou de se separar. Mas não aconteceu. (…) E então nós pensamos, ‘Ok, bem, temos que terminar este álbum’. Dave literalmente teve, tipo, uma semana antes de entrar em turnê com o Queens of Stone Age. E então ele veio à minha casa, fizemos algumas demos. Fizemos uma que foi ‘Times Like This’. Aí pensamos, ‘Bem, essa é uma ótima música’.

Taylor Hawkins 2021

ROCK N’ ROLL COM JOHN PAUL JONES E JIMMY PAGE

”Vocais turbinados” para Rock N’ Roll conquistaram o baixista John Paul Jones e o guitarrista Jimmy Page. No icônico show de Wembley no ano de 2008, provavelmente o maior e mais importante da história da banda , vimos o encontro das duas gerações em um contraste sem igual e logo depois da performance com os membros do Led Zeppelin, eles tocaram a versão mais emocional de Best Of You onde tem um momento mega especial em que Hawkins e Grohl se entreolham sem crer no que vivenciavam.


HOLY MAN

Em 2008 Taylor Hawkins participou do relançamento do álbum solo Pacific Ocean Blue de 1977 do baterista dos Beach Boys, Dennis Wilson. Ele foi responsável pela gravação dos vocais para uma balada linda e obscura chamada Holy Man que estava inacabada. Sobre o convite, Taylor disse à revista Mojo:

Isso remonta a oito ou nove anos. Uma antiga namorada do meu pai era uma das melhores amigas de Dennis, bem como de seu parceiro de escrita (Gregg). Quando eu era criança, conhecia Surfin’ USA, Good Vibrations, God Only Knows, as principais faixas dos Beach Boys. Então, quando conheci Gregg, ele me apresentou ao Pacific Ocean Blue. Eu amei. Foi tão cru e cheio de alma. Não há besteira nisso. É direto no intestino, apenas sangue na fita. Então pouco tempo depois disso Gregg me ligou e disse: “Estamos fazendo isso! Estamos fazendo isso! Conseguimos o financiamento e está tudo pronto. Quero que você confira alguns vocais nesta música inacabada que foi muito importante para Dennis.


TAYLOR HAWKINS AND THE COATTAIL RIDERS

Projeto paralelo mais antigo de Taylor, o baterista e vocalista da Taylor Hawkins & The Coattail Riders era acompanhado por Chris Chaney no baixo, Gannin Arnold na guitarra e vocais de apoio, e Nate Wood na guitarra e vocais de apoio. Chaney e Hawkins já haviam estado na banda já se conheciam por ter tocado juntos na turnê de Alanis Morissette.

Com três álbum de estúdio, o projeto focava em um rock n’ roll mais cru e oldschool e também sempre contou com uma gama de convidados interessantes, por exemplo para o último álbum Get The Money (2019) Taylor contou com a ajuda de nomes consagrados como Nancy Wilson (Heart), Roger Taylor (Queen), Joe Walsh (Eagles) e Duff McKagan (Guns N’ Roses), além dos colegas de banda, Dave Grohl e Pat Smear.


THE BIRDS OF SATAN

The Birds of Satan foi um grupo americano de hard rock progressivo, montado em 2014 como outro projeto paralelo de Taylor. A banda também era composta pelos membros Wiley Hodgden e Mick Murphy, que anteriormente tocaram com Hawkins na banda cover Chevy Metal. Pouco comentado, eu acho esse projeto incrível com um toque de rock de garagem, Bowie, Aerosmith e o grupo mais amado de Taylor, o Queen.


NHC

Esse era o mais novo projeto do baterista. Ele uniu forças aos icônicos músicos Chris Chaney e Dave Navarro, o baixista e o guitarrista do Jane’s Addiction que chegou a tocar com o Red Hot Chilli Peppers. Descrita por Hawkins como “em algum lugar entre o Rush e os Faces“, a super banda fez sua estreia ao vivo em setembro de 2021 no festival Ohana de Eddie Vedder, com o colega de Taylor do Foo FightersPat Smear, na guitarra adicional. A banda gravou um EP em 2021, com lançamento previsto para este ano.

A banda contava com os vocais de Taylor e você pode conferir um pouco do som logo abaixo onde dá pra captar as fortes inflencias do power trio canadense e do grupo mod da década de 70.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: