Review: Rust N’ Rage – One For The Road 

Por Lucas Santos

De todos os lançamentos da gravadora Frontiers até o momento em 2022 esse é disparado o meu favorito. É assim que eu gosto do meu Rock N’ Roll!!

Lucas Santos

Confira mais Rock:
Reckless Love – Turborider
Eddie Vedder – Eartling
Billy Talent – Crisis Of Faith

Gravadora: Frontiers
Data de lançamento: 11/03/2021

Gênero: Hard Rock
País: Finlândia


Duas coisas são certas na vida: a morte, e a certeza que a gravadora italiana Frontiers vai lançar um projeto ou banda nova de hard rock melódico toda semana. A quantidade de material que eles têm em seu catálogo, somando o que ainda está por vir ,é fora de série. Obviamente, como você já deve ter conferindo em algumas resenha aqui mesmo, mais da metade desse material acaba sendo muito parecido, e o “estilo Frontiers” de fazer música acaba me decepcionando em sua grande maioria. Felizmente, esse não foi o caso aqui.

Vindo de uma pequena cidade na Finlândia chamada Pori, Rust N’ Rage é composto por quatro caras que vivem por uma causa semelhante: Rock n’ Roll. Enquanto praticavam individualmente um estilo de vida de hard rock e tocavam seus corações em sua pequena cidade, não demorou muito para Vince, Johnny, Jezzie e Eddy se conhecerem e perceberem que tinham uma visão musical compartilhada. Suas influências musicais são originárias dos anos 80, com seus ídolos sendo lendas como o Guns n’ Roses, Judas Priest, Mötley Crüe, Dokken e afins.

Essas influências, principalmente do hard oitentista, são bem explícitas ao longo do disco. Faixas como Prisoner e Ride On tem refrões muito pegajosos e guitarras distorcidas bem presentes. O grande trunfo de One For The Road é a pulsante presença da cozinha, riffs muito criativos e o empolgante vozeirão de Vince. A faixa Hang ‘em High pode sintetizar muito essas características marcantes nas cativantes e suaves passagens musicais. O Rust N’ Rage consegue até um destaque em sua balada Unbreakable.

Com apenas 42 minutos de duração, outro ponto positivo do trabalho, One For The Road não fica muito maçante, e as 11 faixas se encaixam bem em sua ordem. A falta do teclado (instrumento que quase sempre está presente nos álbuns da gravadora e muitas bandas se apoiam muito no seu som para a criação das músicas deixando os outros instrumentos abafados) deixa o som muito mais cru e vivo. Porque não podemos ter mais faixas como The Throne, por exemplo? Um “punk hard rock” de tirar o fôlego.

One For The Road é uma ótima estreia. Foi muito além do que eu esperava. Os finlandeses do Rust N’ Rage surpreendem com um ótimo som cru, alinhado as guitarras bem presentes, cozinha pulsante e vocal bem dinâmico e carismático. De todos os lançamentos da gravadora Frontiers até o momento em 2022 esse é disparado o meu favorito. É assim que eu gosto do meu Rock N’ Roll!!

Nota final: 7,5/10

9 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: