Sister Hazel

Por Roani Rock

Bem vindo à mais uma categoria de conteúdo disponibilizado pela The Rock Life pra você, amante da boa música, mais precisamente do rock e metal.

Toda semana iremos indicar bandas, digamos, desconhecidas no grande cenário e pouco mencionadas nacionalmente. A ideia é apenas espalhar o som de bandas diferentes, “novas” e que não tiveram espaço aqui. Tentaremos focar naquelas que tiveram álbuns que não foram resenhados ainda. Do rock clássico ao metal extremo, aqui vale de tudo. Traremos uma breve explicação da banda e álbuns essenciais da discografia, sem muito aprofundamento, o conceito do “Banda da Semana” é apenas disponibilizar novos nomes a vocês. Aproveitem.

QUEM SÃO?

Originária de Gainesville, Flórida, a banda Sister Hazel que está na estrada desde 1993 é uma das mais criativas dentro do univers do pop rock. Composta por cinco músicos Ken Block (vocal e violão), Jett Beres (baixo), Andrew Copeland (guitarra e vocal), Ryan Newell (guitarra) e Mark Trojanowski (bateria), hoje mega experientes e com fãs fidedignos, cujo manancial de talento natural foi chamado de “um dos 100 artistas independentes mais influentes dos últimos 15 anos” pela revista Performing Songwriter. Eles começaram em uma vertente mais folk, mas estiveram nos últimos anos curtindo uma onda country que os levou a quatro entradas consecutivas nas paradas dos Top Country Albums da Billboard, além de fazer sua estreia no palco mais reverenciado da música country, o Grand.

POR QUE VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Eu acredito que sabem fazer uma boa música pop e excelentes arranjos, vale a comparação com outra banda contemporânea deles, o Couting Crowes. Só que evidentemente soam muito mais alegres e country, tiveram menos projeção no mundo também, acho o público deles aqui no Brasil meio restrito. Eles também parecem em muitos momentos ter um som similar aos das bandas do pop rock brasileiro por isso estranho serem tão pouco celebrados, falaremos mais disso na indicação dos álbuns.

Acredito que se tivessem surgido hoje, certamente estariam no mesmo patamar de Ed Sheeran fazendo um sucesso estrondoso. Eu na verdade não entendo como tiveram só a faixa All For You do álbum Somewhere More Familiar de 1997 como grande hit mundial. Eles tem um teor pop muito forte, apesar da pouca variação nos arranjos dos hits de seus 11 álbuns, a marcante voz de Ken Block (cuja voz e aparência nos remete ao Phil Collins) e as guitarras de Andrew Copeland e Ryan Newell, com arranjos de riffs e solos maravilhosos, tem sua marca registrada e a criatividade assolada em canções como Change your Mind, Your Winter, Beautiful Thing (minha preferida) e a mas diferente Mandolin Moon que cativam na mesma hora que ouvidas.

QUAL ÁLBUM VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Em 11 álbuns dá pra curtir todos os disponíveis nos streams com tranquilidade, não se sente o tempo passar. Mas como é uma banda com certa obviedade no conceito das canções, as baladas em acordes menores são todas muito parecidas, vale focar nas faixas mais rápidas e em acordes abertos, eles sempre fazem arranjos diferentes nessas com bons riffs de guitarra.

O primeiro disco de 1993 soa como Legião Urbana numa aura bem folk, de canções de roda de violão. Mas já se nota aqui alguns deslumbres country autênticos que ficaram mais firmados no passar dos anos. Engraçado que há até um pouco de ska que encontramos aqui na faixa Little Things e um som mais dançante na Space Between Us numa excelente linha de baixo, mostrando toda a técnica dos músicos e pluralidade sonora e criativa. Na sequência vem o bem sucedido Somewhere More Familiar de 1997 que possui o mega hit All Fo You, a bela Just Remember, So Long que tem um riff gostoso de guitarra, Superman que é quase uma “Garota Nacional” deles e a legal Starfish.

Meu preferido é o disco de 2000, o Fortress. Este sucede o de maior êxito Somewhere More Familiar que foi impulsionado por All For You. Não sei se é correto dizer que eles são uma one-hit wonder já que os discos por inteiro tem sido premiados. Mas, voltando ao Fortress, nele estão canções das quais se escuta uma grande riqueza e cuidado nos arranjos, Change Your Mind e Surreal são bons rocks caipira, Beautiful Thing é uma tentativa de fazer uma nova All For You, em minha opinião bem sucedida.

Outros bons discos são o Absolutely de 2006, Heartland Highway de 2010 (este soa muito com o som do John Mayer) e o Elements lançado no ano passado, esse totalmente country que perde um pouco por ser grande contendo 25 canções. De certa forma todos tem uma boa sonoridade, mas bem parecida. Acredito que não chegaram a atingir um público maior devido a essa previsibilidade no som. De toda forma fiquem com o Fortress que é sucesso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: