Ignited

Por Lucas Santos

Bem vindo à mais uma categoria de conteúdo disponibilizado pela The Rock Life pra você, amante da boa música, mais precisamente do rock e metal.

Toda semana iremos indicar bandas, digamos, desconhecidas no grande cenário e pouco mencionadas nacionalmente. A ideia é apenas espalhar o som de bandas diferentes, “novas” e que não tiveram espaço aqui. Tentaremos focar naquelas que tiveram álbuns que não foram resenhados ainda. Do rock clássico ao metal extremo, aqui vale de tudo. Traremos uma breve explicação da banda e álbuns essenciais da discografia, sem muita aprofundação, o conceito do “Banda da Semana” é apenas disponibilizar novos nomes a vocês. Aproveitem.

QUEM SÃO?

Em janeiro de 2017, após um período de composições a distância e mudanças pessoais, os músicos Dalton Castro (guitarrista) e Maurício Velasco (baterista) formaram a Ignited, diretamente de Balneário Camburiú, no estado de Santa Catarina, com o intuito de apresentar um Heavy Metal energético e com boas melodias. Ainda no mesmo ano a banda teve a entrada do vocalista Denis Lima e do baixista Sama Benedet e concluiu composições do que inicialmente seria um EP de duas faixas para apresentar seu primeiro trabalho no cenário musical, mas que deu origem a novas músicas e levou o grupo a iniciar a pré-produção do seu primeiro álbum.

POR QUE VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Ignited é um prato cheio os fãs do Heavy Metal clássico. Para quem curte Judas Priest, Saxon, Primal Fear, com requintes da produção moderna, não vai se arrepender ao dar o play. Temos aqui ótimos riffs de guitarra, bateria muito criativa, baixo bem pulsante e um destaque incrível para poderosa voz de Denis Lima. Como eu nunca tinha ouvido falar dele antes? Enfim… a banda checa todas as marquinhas para uma excelente experiência do Heavy Metal oldschool.

QUAL ÁLBUM VOCÊ DEVE ESCUTAR?

Steelbound é então o único trabalho da banda, lançado em 2019, ele aborda em suas letras uma gama de assuntos e experiências viscerais que são apresentadas ao ouvinte por meio de metáforas, buscando uma conexão autêntica com o público, abrindo a possibilidade para diversas interpretações pessoais de cada música. Musicalmente o disco apresenta melodias cativantes, peso e energia para fazer os fãs baterem cabeça, contando com uma sonoridade inspirada Heavy Metal tradicional, como já descrito, mas com uma roupagem moderna e identidade distinta. As faixas de abertura Ignition e Pain já valem muito a pena, e todo os quase 40 minutos passam voando, misturando explosões sonoras e melodias estimuladoras.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: