17 Nomes de Bandas Com Origens Supreendentes no Metal e no Rock

Por Lucas Santos – Matéria original Kerrang!

Escolher um nome para a banda é um trabalho árduo. Há um milhão de regras não escritas no processo: seja ousado, mas não muito ofensivo; seja inteligente, mas não irritantemente travesso; seja memorável sem ser cafona; vá com algo que as pessoas possam pronunciar (a menos que você esteja em uma banda de black metal ou death metal brutal, se esse for o caso, ignore todas essas regras).

Mas talvez a maior regra para escolher um nome de banda seja selecionar algo legal o suficiente para que as pessoas queiram saber como você criou isso. Se o nome da sua banda estiver certo, todos deveriam perguntar sobre a história por trás dele – a ponto de você começar a se recusar a responder em entrevistas. E se você está interessado no mistério, você pode até inventar várias histórias sobre o nome da sua banda … nenhuma delas é verdade.

Felizmente para nós, jornalistas musicais, existe uma página da Wikipedia dedicada exclusivamente às etimologias de bandas. Mas embora algumas delas sejam óbvias, outras são fascinantes – de onde vem o nome da banda ou como a banda o descobriu.

Aqui estão 17 das origens de nomes de alguma das minhas bandas favoitas. Se houver algum que esquecemos que você acha que precisa ser mencionado, sinta-se à vontade para nos contatar via Instagram ou Twitter com sua sugestão.

BLACK SABBATH

Por um lado, o nome “black sabbath” faz referência à missa negra e ao sabá das bruxas – ambos rituais sombrios de satanistas e bruxas. Mas, na verdade, a banda tirou o título de uma marquise que anunciava a antologia de terror do autor Mario Bava de mesmo nome.

SEPULTURA

A palavra “sepultura” em sim é bem auto explicativa. Mas a história é ainda melhor: o vocalista Max Cavalera descobriu a palavra enquanto traduzia para o português a letra de Dancing On Your Grave do Motörhead. Outra prova de que todas as grandes coisas no thrash metal estão a apenas alguns graus de distância do Motörhead.

THE RAMONES

Ramones não é um sobrenome familiar. Foi Dee Dee quem primeiro adotou o nome depois de saber que Paul McCartney fazia check-in em hotéis com o nome falso “Paul Ramon“. Ele convenceu os outros membros a adotarem o sobrenome, e o punk nasceu.

A WILHELM SCREAM

Há algo incrível em uma banda com o nome de um efeito sonoro. A Wilhem Scream é um grito comum usado em quase 400 filmes, que mais notavelmente ganhou fama nos filmes Star Wars e Indiana Jones. O efeito foi usado pela primeira vez em 1953 em The Charge at Feather River, onde um personagem chamado Soldado Wilhelm o usa quando atira uma flecha.

AVENGED SEVENFOLD

O Avenged Sevenfold representam um nicho específico de nomes de bandas: referências bíblicas. No livro do Gênesis, Caim, o primeiro homem e primeiro assassino, recebe uma marca (chamada, você adivinhou, a Marca de Caim). Deus proclama que se Caim for ferido, ele será “vingado sete vezes”- Avenged Sevenfold -. Nada soa tão metal quanto o Antigo Testamento…

ALICE COOPER

Existem duas etimologias por trás do nome de Alice Cooper, e ambas são ótimas. A história que a banda contou em seus primeiros dias é que Alice Cooper era um espírito que eles contataram por meio de um tabuleiro Ouija. Mas nos últimos anos, o próprio frontman disse que eles inventaram um nome que poderia ser a avó de alguém – o que o tornou uma combinação perfeitamente heterodoxa para um bando de roqueiros em crossdressing. Prefero a primeira história, mas com o show que ele dá, Alice pode dar qualquer explicação que quiser.

TWENTY ONE PILOTS

Desejamos que o nome da banda Twenty One Pilots seja tão positivo e inspirador quanto suas letras, e sem dúvidas é. O nome é uma referência a All My Sons, uma peça de Arthur Miller. Nele, o personagem principal permite que uma série de aviões decole, mesmo sabendo que eles contêm peças defeituosas, custando a vida de 21 pilotos.

MEGADETH

A palavra “megadeth” significa um milhão de mortes humanas, geralmente causadas por um holocausto nuclear. Mas o nome do Megadeth, como toda a sua história, deriva da longa viagem de ônibus de Dave Mustaine de Nova York de volta à Bay Area depois que ele foi expulso do Metallica. Dave estava rabiscando ideias para letras em um folheto que dizia: The arsenal of megadeath can’t be rid no matter what the peace treaties come to‘ – ‘O arsenal da megamorte não pode ser eliminado, não importa aonde venham os tratados de paz‘. Dave decidiu usar a palavra, mas ao descobrir que o Pink Floyd era anteriormente chamado The Megadeaths, ele largou o “A”.

FIDLAR

Um acrônimo comum de skatistas para “Fuck It, Dogg, Life’s A Risk“. O frontman Zac Carper ouviu dois de seus amigos usando-o e pegou. Um lindo momento onde o nome e o som de uma banda parecem combinar como cerveja e maconha.

AMON AMARTH

Os Vikings suecos do Amon Amarth são indicativos de uma subseção inteira de etimologias: aquelas baseadas nos trabalhos de J.R.R. Tolkien. ‘Amon Amarth’ é o nome élfico de Mount Doom nos mitos do autor – que, para ser justo, é um nome mais legal para uma banda do que a maioria das bandas de metal com nomes de Tolkien, que tiraram seus títulos de orcs menores ou o que quer que seja. O nome também se encaixa na personalidade do Amon Amarth: brutal, clássico, gutural e meio nerd.

MOLLY HATCHET

A lenda de Molly Hatchet remonta à Guerra Civil Americana, quando um soldado Confederado desaparecido foi encontrado na cama sem cabeça. Nos anos seguintes, uma linda mulher chamada Molly foi vista em várias cidades do Sul, vendendo prazeres carnais e deixando uma coleção de cadáveres sem cabeça em seu rastro. Se Molly era uma prostituta de verdade ou apenas uma lenda urbana, não está claro – mas, como acontece com seus covers de Frank Frazetta, a banda que leva seu nome é muito amigável e divertida para ser ligada a uma história tão antiga.

BLACK FLAG

Uma história de origem simples, mas sólida: o nome foi sugerido pelo irmão do guitarrista Greg Ginn, que disse que, se uma bandeira branca significa rendição, uma bandeira preta significa anarquia. Fácil.

FIVE IRON FRENZY

Segundo conta o ex-baixista Keith Hoerig, um colega de quarto dos integrantes da banda carregava um taco de golfe em autodefesa, caso fosse atacado. Este colega de quarto costumava chamar isso de “putter mayhem” até que o guitarrista Scott Kerr percebeu que o taco era um five-iron e disse: “Não, é mais como um Five-Iron Frenzy.” E eis que o movimento ska cristão nasceu!

CHILDREN OF BODOM

O nome da lendária banda finlandesa tem um significado sinistro para qualquer pessoa da sua terra natal. Em 1960, três adolescentes foram brutalmente assassinados no Lago Bodom em Espoo, com um quarto gravemente ferido. Até hoje, os assassinatos permanecem sem solução. O caso é o mais famoso mistério não resolvido da história finlandesa e inspirou o filme de terror de 2016 Lake Bodom (que não fala sobre os assassinatos)

JOY DIVISION

Picture By: Paul Slattery / Retna Pictures – Picture Shows: Portrait of Manchester band Joy Division photographed around Waterloo Road, Stockport, near Strawberry Studios. The band are Bernard Sumner (guitar and keyboards), Stephen Morris (drums and percussion), Ian Curtis (vocals and occasional guitar), Peter Hook (bass guitar and backing vocals). 28th July 1979. Its the 30th anniversary since Joy Division singer Ian Curtis committed suicide on May 18, 1980. – Job: 86474 Ref: PTY – World Rights *Unbylined uses will incur an additional discretionary fee!* **HIGHER RATES APPLY *

Os pioneiros da new wave receberam seu nome da novela de 1955 House Of Dolls, do escritor judeu e sobrevivente do Holocausto Yehiel De-Nur, também conhecido como Ka-tzetnik 135633. O livro conta a história das ‘Divisões da Alegria‘ – ‘Joy Division‘, grupos de mulheres judias na concentração campos usados para o prazer sexual dos soldados nazistas.

SHAI HULUD

Outra referência literária, o grupo de metalcore baseado na Flórida tem o nome da raça de gigantescos e poderosos vermes da areia referenciados ao longo do épico de ficção científica Duna de Frank Herbert. É bom saber que mesmo os caras do hardcore são, no fundo, geeks gigantescos.

DROPKICK MURPHYS

O grupo de Boston têm o nome de John ‘Dropkick’ Murphy, um lutador profissional de Massachusetts e proprietário de um sanatório. John se formou no Massachusetts College Of Osteopathy, mas em vez de praticar, ele se tornou um lutador famoso, conhecido por executar dropkicks brutais. Mas foi em 1941, quando ele e sua esposa transformaram sua fazenda em Acton, MA, em um centro de reabilitação para alcoólatras, que o apelido ‘Dropkick Murphy’ se tornou conhecido entre todos nos estado.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: