Passou Batido – Review: Loathe – I Let It In And It Took Everything

Por Cleo Mendes

Dentro dos diversos gêneros do metal, acredito que o Metalcore foi oque tomou mais direções variadas ultimamente, alguns foram para um som de rock mais alternativo, alguns djent mais progressivo, alguns em uma direção mais atmosférica. Nu metal, mathcore, shoegaze, eletrônico… foram muitas bandas adicionando pequenos elementos extras dentro do grande globo do estilo.

Cleo Mendes

Confira mais metal em 2020:
Haken – Virus
Elder – Omens
Code Orange – Underneath
Lady Beast – The Vulture’s Amulet
Malist – To Mantle The Rising Sun
Avatar – Hunther Gatherer

Gravadora: SharpTone Records
Data de lançamento: 7/02/2020

Gênero: Metalcore
País: Inglaterra

Dentro dos diversos gêneros do metal, acredito que o Metalcore foi oque tomou mais direções variadas ultimamente, alguns foram para um som de rock mais alternativo, alguns djent mais progressivo, alguns em uma direção mais atmosférica. Nu metal, mathcore, shoegaze, eletrônico… foram muitas bandas adicionando pequenos elementos extras dentro do grande globo do estilo.

Fiquei um pouco surpreso com o Loathe, especialmente comparando seus dois únicos álbuns. A estréia da banda de Liverpool, The Cold Sun (2017), foi um álbum muito bom de post-hardcore, mas não fez a banda se destacar tanto das outras. Três anos depois, descobri que I Let It In And It Took Everything subitamente se tornaram o álbum mais bem avaliado em 2020 no Rate Your Music por um tempo, o que não é pouca coisa, especialmente para um álbum de metal. Então, o que exatamente faz I Let It In And It Took Everything se destacar tanto? Talvez porque soem como se o som do Deftones estivesse entrelaçado com o djenty post-hardcore usual, mas também atravessasse paredes sonoras ainda mais ousadas.

Os dois sons são mantidos bastante separados aqui, embora não sejam completamente independentes um do outro. A parede de som influencia a produção e a densidade do som do lado hardcore e o lado post-hardcore faz o lado shoegaze parecer um pouco mais vigoroso, mas mesmo assim há um grande contraste entre eles. O álbum não alterna entre os dois com muita frequência, então você se pegará curtindo o melhor som que o Deftones pode fazer por um longo tempo antes de ouvir sons de novo. Felizmente, as transições entre os dois são bastante naturais, então nunca parece que os coloca um contra o outro forçadamente.

Obviamente, é o lado do shoegaze que mais me fisgou, eu sendo uma grande fã do Deftones e tudo, e isso realmente entregou tanto quanto eu pensei que soava um pouco parecido demais com sua influência. A música tem camadas exuberantes e você pode dizer que muito pensamento foi colocado para tornar as atmosferas o mais intrincadas possível, em vez de apenas misturar os sons como elementos separados. Às vezes mais eletrônico, às vezes mais distorcido, sempre há a sensação de que o álbum envolve você em seu som, o que também ajuda na ressonância emocional da experiência.

Existe um “pouco de tudo”. Do interlúdio ambiental 451 Days à cativante lama nu-metal de Screaming. Quando New Faces In the Dark faz um lick de guitarra no estilo The Smiths para espirais de feedback e riffs de djent, o contraste atinge fortemente. Em A Sad Cartoon, eles até canalizam o emo do início dos anos 2000, fazendo malabarismos com guitarras de tons limpos e vocais duelosos, e até a coisa mais próxima que o Loathe chegou de um possível hit crossover em Two-Way Mirror. O vocalista Kadeem France se inspira muito em Chino Moreno, enquanto os guitarristas Erik Bickerstaffe e Connor Sweeney aproveitam a magnificência arrebatadora de grupos mais radicais como Meshuggah.

I Let It In And It Took Everything expõe sons e nuances incríveis que vão te mostrar tudo o que o metalcore pode alcançar uma vez que foi revestido em paredes de som, sintetizadores arrebatadores. Direcionando o estilo para sons mais densos e emotivos, o Loathe registra um álbum que vai perpetuar de forma significante, e certamente influenciará outras bandas a buscar esse som que mira para locais pouco explorados.

Nota final: 8,5/10

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: