Review: Room Experience – Another Time And Place

Por Lucas Santos

O teor de Another Time And Place é esse; as guitarras chamam a atenção por acordes distorcidos e solos que passeiam pelas melodias de forma simples e tocantes, o teclado toma à frente, como em Wild Heart e as fortes influências do hard rock dos anos oitenta são perceptíveis em Strangers In The Night e na primeira balada, The Distance. Existem muitas variações e diversos sons distintos mas tudo é muito bem encaixado sem se tornar confuso ou exagerado.

Lucas Santos

Confira mais Rock em 2020:
The Night Flight Orchestra – Aeromantic
Blended Brew – Shove It Down
Confess – Burn ‘Em All
H.E.A.T – H.e.a.t II
Dirty Shirley – Dirty Shirley

Gravadora: Atomic Stuff
Data de lançamento: 22/05/2020

Gênero: Hard Rock
País: Itália

Room Experience é uma ideia do tecladista e compositor italiano Gianluca Firmo. O álbum de estréia chegou ao público em 2015, com uma equipe profissional de músicos liderados pela dupla de produção, Davide “Dave Rox” Barbieri e Pierpaolo “Zorro” Monti. Liderado pelo vocalista David Readman (Pink Cream 69, ex-Voodoo Circle), o álbum de estréia auto-intitulado recebeu elogios de fãs e críticos, alcançando várias paradas de mídia especializadas e as melhores listas de todo o mundo. Na época escrevia para outro blog e ele acabou fazendo parte da lista de melhores do ano também. Quando anunciaram que o segundo álbum seria lançado em maio na sua página do facebook, entrei em contato com a gravadora que disponibilizou o acesso antecipado a esse esperadíssimo material.

Desde 2017 essa mesma equipe resolver tocar o projeto pra frente, e com Simon Dredo (De Rosso, Laroxx) seu novo baixista, trabalharam no segundo álbum, Another Time And Place. O álbum também conta com uma porção de convidados especiais dos mais diversoso grupos de hard rock pelo mundo e tem aquela abordagem de hard rock melódico que fez sucesso no seu debut.

O teor de Another Time And Place é esse; as guitarras chamam a atenção por acordes distorcidos e solos que passeiam pelas melodias de forma simples e tocantes, o teclado toma à frente, como em Wild Heart e as fortes influências do hard rock dos anos oitenta são perceptíveis em Strangers In The Night e na primeira balada, The Distance. Existem muitas variações e diversos sons distintos mas tudo é muito bem encaixado sem se tornar confuso ou exagerado.

Shout traz uma maior potência sonora junto do refrão mais pegajoso. Os teclados, dessa vez com som de piano, também são muito importantes nas trocas melódicas, como na melosa The Miles That Make A Road, outro hit instatâneo, e na melhor balada do disco Your Voice Inside, rapaz… aqui o solo é de chorar.

Senti uma maior falta de capricho com a voz de Readman. Não tenho dúvidas sobre a qualidade dela, apenas há um desequilíbrio entre a atenção na produção e mixagem final nos instrumentos comparado com o vocal. Demorei um pouco pra me acostumar, mas depois, as coisas fluiram facilmente. Da parte instrumentão, construção das canções e performances dos músicos, não há o que falar. Impecável.

É difícil de encontrar álguem que tenha ouvido falar do Room Experience, uma das bandas mais subestimadas ou até desconhecidas de todos os tempos. Com uma discografia de dois álbuns que provocam orgasmos sonoros em qualquer fã de hard rock melódico, Another Time And Place é obrigatório para os amantes do rock n’ roll que toca profundamente e conversa diretamente com os nossos corações.

Nota final: 8/10

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: