Review: Demons & Wizards – III

Por Cleo Mendes

Essa jornada começa com Diabolic, uma música longa, de 8 minutos, com um começo moderado antes de aumentar gradualmente para a potência máxima.

Cleo Mendes

Confira mais metal em 2020:
Surgical Strike – Part of a Sick World
Marko Hietala – Pyre of the Black Heart
Sons Of Apollo – MMXX
Serious Black – Suite 226
Seven Spires – Emerald Seas
Sepultura – Quadra
Vengeful Spectre – Vengeful Spectre

Gravadora: Century Media Records
Data de lançamento: 21/02/2020

Gênero: Power Metal
País: Alemanha e Estados Unidos

A colaboração entre Hansi Kursch (Blind Guardian) e Jon Schaffer (Iced Earth) começou no final dos anos 90. Com o Demons & Wizards, eles lançaram sua estréia auto-intitulada em 1999 e seguiram com Touched By The Crimson King (2005). Depois de uma longa espera a banda voltou a tocar ao vivo em 2019, despertando o apetite dos fãs por material novo. Agora, depois de um intervalo de quase 15 anos, eles estão de volta com um novo álbum, o apropriadamente intitulado III.

Entre os que ajudaram Kursch e Schaffer desta vez estavam os guitarristas Jake Dreyer (Witherfall, Iced Earth) e Jim Morris, o baixista Ruben Drake (PurgatorySons Of Liberty) e o baterista Brent Smedley (Iced Earth), um time de peso. III tem elementos dos dois primeiros lançamentos da banda, mas também move a banda para a frente.

Nós crescemos de fato”, diz Schaffer, “e isso será óbvio desde a primeira audição. Você ouvirá influências do rock clássico e progressivo, até uma vibe alternativa em alguns lugares. Mas é um álbum de heavy metal puro e dinâmico. Uma jornada de proporções épicas! ”

Jon Schaffer

Essa jornada começa com Diabolic, uma música longa, de 8 minutos, com um começo moderado antes de aumentar gradualmente para a potência máxima. É uma das duas músicas com um coral, adicionando profundidade e atmosfera. É uma música grandiosa, mas também muito cativante. As próximas músicas são mais dinâmicas com Invincible, com um refrão memorável e uma forte performance de Kursch.

A agitação de Schaffer está na frente e no centro dos sinistros Wolves in Winter e na ousado Final Warning. Uma das músicas mais memoráveis ​​do álbum é Dark Side of Her Majesty, com ótimos riffs, o coral de apoio e os vocais variados de Kursch. Midas Disease tem uma vibe de hard rock , com camadas de vocais de apoio. III termina com os 10 minutos Children of Cain, sobre uma sociedade distópica. É uma música épica que oferece vários estilos e texturas. É ambicioso, sem exagerar, um final bem elaborado que resume bem os vários tópicos explorados ao longo do álbum em uma música.

Com 65 minutos de duração, III é um pouco demorado, mas devido ao longo período sem lançamentos o Demons & Wizards tinham muito a dizer e os fãs que esperam desde 2005 por novo material não devem reclamar do tamanho. Para aqueles que são passageiros, pode ser um álbum muito maçante, além de não adicionar nada de muito novo ao estilo.

As colaborações Kursch e Schaffer foram frutíferas e esperamos que não tenhamos que esperar até a próxima. III é um ótimo álbum de power metal com metal melódico e épico, e certamente vai fazer parte da playlist de muitos headbangers este ano.

Nota final: 7/10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: