Review: Work Of Art – Exhibits

Por Lucas Santos

Com um som alegre, pra frente, bem trabalhado e mais focado na melodia das guitarras se fundindo com os teclados e sintetizadores – esses que foram tocados por diversos convidados ao longo das músicas, assim como o baixo -, a banda sueca entrega ao longo das 11 faixas uma combinação de sentimentos que conversa diretamente com o ouvinte, com letras inspiradoras e sentimentais cheia de mensagens positivas e momentos animados.

Lucas Santos

CONFIRA MAIS ROCK:
Alter Bridge – Walk The Sky
William Duvall – One Alone
Wayward Sons – The Truth Ain’t What It Use To Be
Eclipse – Paradigm
Deaf Rat – Ban The Light
Goodbye June – Community Inn
Airbourne – Boneshaker

Gravadora: Frontiers Records
Data de lançamento: 8/11/2019

Tudo bem que já falamos um pouco da cena de glam metal sueca em um post recente, mas se sairmos um pouco desse gênero específico vamos descobrir que o país europeu também tem uma cena riquíssima quando falamos de AOR/Hard Rock melódico; FM, H.E.A.T, Treat, Harem Scarem, First Signal, e muitas outras bandas “lutam” pelo posto mais alto, nos proporcionando álbuns e momentos especiais.

Work Of Art é um projeto antigo do vocalista Lars Säfsund e guitarrista Robert Sall que tomou forma oficialmente com a ajuda da Frontiers Records em 2008 com o debut Artwork que, saindo do nada, imediatamente impressionou os aficionados por rock melódico em todo o mundo. Com um som inspirado por grandes nomes do gênero, como Toto, Giant e Journey, a banda rapidamente se estabeleceu como um dos recém-chegados mais promissores do gênero.

Logo após a sua estréia, o guitarrista e principal compositor Robert juntou-se ao W.E.T, o projeto com Jeff Scott Soto e Erik Martensson do Eclipse, consolidando assim imediatamente seu status de uma das estrelas no gênero. Work Of Art eleva a sonoridade do rock melódico com propriedade e disputa com muita qualidade com todas as bandas citadas anteriormente.

“Como sempre, quando Herman, Lars e eu nos reunimos, soa como nós, soa como obra de arte. No entanto, com esse disco, tentei trazer mais influências da velha escola AOR e nos livrarmos de algumas das influências da costa oeste que estavam em nossos álbuns anteriores. Eu queria que fosse um álbum da AOR, não um álbum de rock melódico, não um álbum da Costa Oeste, apenas um álbum clássico da AOR, do começo ao fim!”

Robert Säll, guitarrista do Works Of Art

Exhibits é o quarto álbum, primeiro de inéditas depois de 5 anos sem novidades. Com um som alegre, pra frente, bem trabalhado e mais focado na melodia das guitarras se fundindo com os teclados e sintetizadores – esses que foram tocados por diversos convidados ao longo das músicas, assim como o baixo -, a banda sueca entrega ao longo das 11 faixas uma combinação de sentimentos que conversa diretamente com o ouvinte, com letras inspiradoras e sentimentais cheia de mensagens positivas e momentos animados.

O triunfo do trabalho é a bela mescla das teclas com os instrumentos tradicionais, tudo é bem balanceado e dinâmico, sem exageros, que suavemente emocionam e transmitem situações de singalong. Não é inovador, mas consegue tomar uma face mais pessoal em relação aos atos variados dentro desse gênero em ebulição. Exhibits é sim uma obra de arte que deve ser ouvido com alegria pelos fãs de hard rock melódico.

Nota final: 8,5/10

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: