Review: Taylor Hawkins & The Coattail Riders – Get The Money

Por Cleo Mendes e Lucas Santos

Taylor chamou nomes do porte de Nancy Wilson (Heart), Roger Taylor (Queen), Joe Walsh (Eagles) e Duff McKagan (Guns N’ Roses), além dos colegas de banda, Dave Grohl e Pat Smear.

Lucas Santos

CONFIRA MAIS ROCK:
Alter Bridge – Walk The Sky
The Darkness – Easter Is Canceled
Wayward Sons – The Truth Ain’t What It Use To Be
Eclipse – Paradigm
Deaf Rat – Ban The Light
Goodbye June – Community Inn
Airbourne – Boneshaker

Gravadora: RCA Records
Data de lançamento:
8/11/2019

Taylor Hawkins é um cara diferenciado. Além de super baterista, é uma das pessoas mais carismáticas da indústria musical. Desde 1995 está por trás das baquetas de uma das bandas mais importantes do rock n’ roll e sempre tomou o seu tempo fora do Foo Fighters tocando em diversos projetos paralelos. Música realmente é o negócio dele.

Taylor une forças com Chris Chaney (Jane’s Addiction), Brent Woods e John Lousteau para lançar Get The Money, terceiro álbum do projeto Taylor Hawkins & the Coattail Riders. Esse que sempre foi mais focado em partes experimentais do que digamos, um rock n’ roll mais direto e tradicional e esse é o tom geral do álbum, que ainda traz uma “grife” interessante, Taylor chamou nomes do porte de Nancy Wilson (Heart), Roger Taylor (Queen), Joe Walsh (Eagles) e Duff McKagan (Guns N’ Roses), além dos colegas de banda, Dave Grohl e Pat Smear.

Temos sim algumas faixas interessantes, a abertura Crossed The Line, por exemplo, apresenta Grohl emprestando seus esforços. Isso é seguido por Don’t Look At Me That Way – que mostra Hawkins se unindo a Wilson e McKagan. A faixa se apóia fortemente nos sons das baladas clássicas do rock, mas também se estica e mostra toda a influência de Queen em Taylor.

Enquanto isso, Get The Money tem uma pegada stoner rock dos anos 70, traz uma letra que zomba das aparentes queixas de astros do rock mimados que ocasionalmente esquecem tudo de bom que eles realmente conseguiram. Alguns outros bons momentos tomam conta do álbum, mas a imensa quantidade de convidados parece se confundir um pouco nas experimentações abordadas. Apesar de trazer uma coesão interessante, isso acaba se perdendo e deixando algumas partes do trabalho sem nexo.

Considerando tudo, Get The MoneyTaylor Hawkins aproveitando a chance para provar que é um talento por si só, e não apenas o cara que fica atrás da bateria do Foo Fighters por três horas todas as noites. Esse registro não deve chamar muita atenção, mas consegue alcançar uma certa notoriedade. Se fossemos botar no papel o time de peso que fez parte, era de ser esperar um excelente trabalho, mas como algumas ideias nao foram bem executadas, mesmo que seja apenas um álbum interessante, vale a pena dar o play.

Nota final: 6,5/10

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: