Review: Rimfrost – Expedition: Darkness

Por Cleo Mendes e Lucas Santos

Começo a dizer que o grande triunfo do Rimfrost é uma sonoridade totalmente fundada no black metal mas que por vários detalhes, que serão especificados em breve, eles conseguem entregar um som mais palatável e fácil para aqueles que tem dificuldades ou bloqueio com a sonoridade mais extrema.

Lucas Santos

Confira mais metal:
Dragonforce – Extreme Power Metal
Opeth – In Cauda Venenum
As I Lay Dying – Shaped By Fire
Of Mice & Men – EARTHANDSKY
Screamer – Highway of Heroes
Knocked Loose – A Different Shade Of Blue

Gravadora: Ferocious Records
Data de lançamento: 18/10/2019

Vindos da pequena cidade sueca de Hagfors, o Rimfrost teve um começo rápido liberando sua marca do black metal no mundo. Nesse mesmo ano, eles lançaram sua primeira demo Unredeemed Demons, que mostrou um potencial incrível e se espalhou rapidamente pelo black metal underground. A banda lançou seu debut A Frozen World Unknown, que se tornou um clássico no underground, em 2006. E após um longo hiato veio o tão aguardado, e aclamado posteriormente, auto intitulado álbum em 2016.

Começo a dizer que o grande triunfo do Rimfrost é uma sonoridade totalmente fundada no black metal mas que por vários detalhes, que serão especificados em breve, eles conseguem entregar um som mais palatável e fácil para aqueles que tem dificuldades ou bloqueio com a sonoridade mais extrema.

Expedition: Darkness tem um cobertor gelado na melodia em todas as suas músicas. A faixa Dawnbreaker tem todas as qualidades das peças épicas da banda, em seis minutos de execução ela se adapta em vários momentos e encontra muitas mudanças agradáveis – riffs de dirigir e bater cabeça; interlúdios calóricos e melódicos; e transições acústicas belíssimas. A faixa-título e a a faixa, At the Blessing of the Damned, também compartilham essas qualidades épicas. A primeira é um trabalho mais direcionado, porém no momento em que você sente uma pausa ou repetição na ação, outro grande riff aparece e constrói 7 minutos poderosos. Tudo isso galgado em uma sonoridade mais acessível sem perder individualidades.

Fugindo um pouco desa tonalidade mais épica, Sam-Hain e Voorhees, são divertidos em tons mais sombrios, cheio de viradas e decisões acertadas, mudanças de andamentos e ritmos acelerads. Natten é mais simplória mas encaixa bem no conceito geral do álbum.

Aliados a uma excelente produção e momentos especiais, Expedition: Darkness é um dos melhores álbuns de black metal e talvez um dos melhores álbuns do Rimfrost. Se você conhece alguém que tenha interesse em entrar no mundo mais escuro do metal e não sabe por onde começar, essa é a banda.

Nota final: 8,5/10

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: