The Rock List – Top 10 álbuns de Rock de 2017

2017 foi um excelente ano para o Rock N’ Roll em geral. Algumas bandas consagradas lançaram materiais inéditos dignos dos seus tempos de ouro, e outros grupos divulgaram álbuns que mudaram patamares. Assim como fizemos no ano de 2018, confira nosso Top 10 álbuns de Rock de 2017, com uma breve análise dos nossos colaboradores.

Confira outras listas:
Top 10 álbuns que não foram revisados pela The Rock Life
Melhores álbuns de 2018
Melhores álbuns de Maio

10. Big Big Train – Grimspound

Mesmo com muitos anos de carreira desde o longíquo ano de 1990, a já veterana banda de neo-progressivo encontra-se em um momento fértil e de espantosa criatividade. É possível sentir toda a positividade vivida pela banda através desses últimos trabalhos. A química e sinergia da atual formação é contagiante. Em Grimspound, o Big Big Train consegue superar o seu já belíssimo álbum anterior. Mesclando influências do neo-progressivo e do progressivo sinfônico de bandas como o Genesis com a beleza e suavidade da música celta, os ingleses compuseram um dos mais belos álbuns dentro do gênero em 2017. W.R

9. Frenzal Rhomb – Hivis High Tea

Hivis High Tea não pode ser levado a sério. Títulos como: Classic PervertCunt Act e I’m Shelving Stacks (As I’m Stacking Shelves) nos refletem isso claramente. As letras são bem peculiares, politicamente incorretas e hilárias, e a banda faz questão de não dar a minima pra o que as pessoas estão pensando.  O nono álbum de estúdio é um puro disco de Punk Rock, com músicas curtas, os famosos 4 acordes, vocal e bateria bem agressivos e baixo bem pulsante. Um divertidíssimo e excelente trabalho pra se escutar no último volume. L.S 

8. Night Ranger – Don’t Let Up

Don’t Let Up é o 12º trabalho de inéditas do Night Ranger. O multipremiado grupo californiano fez muito sucesso nos anos 80 e ficou em hiato um bom tempo voltando a lançar novos trabalhos no meio dos anos 2000. O álbum traz nomes conhecidos dos fãs que estão há mais de 35 anos a frente da banda. A voz do também baixista Jack Blades continua impressionante, o virtuoso Brad Gillis “arregaça” nas guitarras com a ajuda do estreante Kerri Keli, que participou pela primeira vez de todo processo de criação da banda em estúdio, e as belíssimas levadas de bateria e vocais do também remanescente Kelly Keagy. O álbum traz os elementos característicos que tornaram o Night Ranger conhecido: o “duelo de vozes” entre dois excelentes cantores com melodias e refrãos grudentos e a harmonia entre a dupla infalível de mestres da guitarra com riffs e solos cativantes, reunindo toda a magia e experiência dos 35 anos de carreira da banda.  L.S

7. Stone Sour – Hydrograd

Segundo Corey, o álbum prometida as melhores composições já feitas pela banda. Hydrograd é um trabalho fantástico de Hard Rock, que passeia pelo Metal em diversos momentos. Com riffs mais pesados, como em Somebody Stole My Eyes e Mercy. Além disso, temos faixas mais cadenciadas e com um feeling incrível como Song #3Whitness TreesThank God It’s Over e até uma baladinha, St. Marie. A incrível e conhecida capacidade de Corey de transitar por vocais mais agressivos para vozes mais melódicas, e vice versa com uma qualidade fantástica. Um dos melhor trabalhos do Stone Sour. L.S

6. Threshold – The Legends of the Shires

Após a saída de Damian Wilson, o Threshold chama de volta o vocalista Glynn Moorgan (vocal no segundo álbum, Psychedelicatessen) que possui um estilo diferente do seu antecessor, mais voltado para o Hard Rock e AOR. E entendo que essa mudança trouxe um frescor a mais que a banda estava precisando. Legends of The Shires é um álbum duplo, naquele estilo característico do Threshold, Metal Progressivo com momentos de Rock Progressivo sem firulas. E agora com uma pegada Hard Melódico, muito pelas características do Glynn. É um trabalho longo, porém com muita qualidade e regularidade.  V.T

5. Soen – Lykaia

A proposta do supergrupo Soen sempre foi fazer uma sonoridade diferente, com influencias de Tool e do próprio Opeth, os músicos criaram um estilo pesado, intrincado e cheio de feeling, graças a combinação do instrumental que passeia entre o progressivo, alternativo e post-metal com a característica voz e interpretação de Joel. Com apenas 3 três álbuns lançados, a banda foi aperfeiçoando a cada lançamento um estilo próprio, tendo com Lykaia, gravado de forma analógica, o seu ápice até então. O álbum mostra todo o amadurecimento e evolução do grupo, com a forte presença e perfeita sincronia de todos os instrumentistas e a interpretação cada vez melhor do vocalista. Pesado, técnico, relaxante é até edificante, esse é o Soen. D.L

4. Crazy Lixx – Ruff Justice

Ruff Justice traz a sonoridade clássica do Glam Metal dos anos 80: riffs memoráveis, vocal meloso e refrões grudentos. Músicas como XIIIWalk The FireShot With A Needle Of Love Snakes In Paradise cabem em qualquer grande clássico oitentista, e temos até uma super power ballad com If It’s Love e pronto, a farofa está completa. Um grande álbum de Hard Rock, um dos melhores do gênero em 2017. O Crazy Lixx uma bela homenagem a década de ouro do Glam Metal e tem muita lenha pra queimar! L.S

3. Europe – Walk the Earth

A gigante do Rock Sueco, Europe, que teve seu apogeu na era Glam, com o aclamado The Final Countdown, parou suas atividades em 1991 e desde o fim do hiato, em 2003, a banda de Joe Tempest, vem mantendo o “forno” em altas temperaturas. A partir de então, ficou claro a mudança de direcionamento adotada pela banda, que passou a enveredar por linhas mais blueseiras, mais pesadas e com mais elementos do Heavy Metal tradicional. E o impressionante é como essa mudança fez bem para a banda, que desde o retorno, já lançou 6 álbuns mantendo um altíssimo nível técnico e uma sinergia incrível, resultando em trabalhos muito orgânicos e com muito feeling. Com o lançamento de Walk The Earth, décimo primeiro álbum da banda, podemos constatar a plenitude da forma em que o Europe se encontra. Peso, atitude, “time”, ousadia, Rock, Metal, Stoner, Europe. V.T

2. Steven Wilson – To The Bone

O grande nome da cena progressiva dos últimos 20 anos lançou um álbum controverso, onde renega qualquer necessidade de vínculo ao estilo, mergulhando sem medo nas influências da música pop e provocando a repulsa de parte dos fãs mais puristas. O seu objetivo de fato foi produzir um álbum de música pop com qualidade, beleza e profundidade que raramente se encontra no estilo nos dias de hoje. E To The Bone atingiu esse objetivo com louvor. Se ainda estivéssemos nos anos 90, parte do repertório poderia ” estourar” nas rádios. E, mesmo que enverede por um caminho aparentemente novo (pelo menos na carreira solo do músico), To The Bone mantém intacta toda a essência e as particularidades da música de Steven Wilson. Abra sua mente e permita-se degustar um dos melhores álbuns de música pop dos últimos tempos. W.R

1. Greta Van Fleet – From the Fires

Para aqueles que ainda não ouviram o Black Smoke Rising, o From The Fires serve como um excelente ponto de entrada para novos fãs, já que o comprimento do EP duplo é o de um álbum, contribuindo para uma experiência de audição mais envolvente. Além disso, as quatro músicas adicionais só se baseiam na grandeza e emoção que foi encontrada em Black Smoke Rising, tornando-se um dos lançamentos mais emocionantes deste ano de uma nova banda de rock. Ao ouvir as vibrações clássicas e vintage e paisagens sonoras que Greta Van Fleet canaliza sem esforço, o hype em torno deles é mais do que validado e vai deixar os ouvintes animados para ver o que a banda faz no futuro próximo. A banda mais falada de 2017 também foi ganhadora do Grammy de melhor álbum do mesmo ano. L.S

Lista de contribuintes:

Daniel Ladislau – D.L
Wendell Resende – W.R
Luis Rios – L.R
Vinicius Tramont – V.T
Lucas Santos – L.S

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: